Uma produção austríaca da revolucionária ópera francesa “Andre Chenier” está marcada para começar em julho, nas margens do belo lago Constance. Não tão belo assim é o sinistro, incompleto e gigantesco torso humano (com uma cabeça de 15 metros) que serve de palco.

Eu não sei dizer se colocar globos oculares o deixaria menos assustador, ou se o olhar vazio das enormes e vazias órbitas oculares é absolutamente pior. Ainda assim eu tenho certeza que será um ótimo espetáculo – e certamente não seria o primeiro palco sinistro do teatro. Só não fique por ali à noite, quando o gigantesco homem da ópera no lago levantar para se alimentar da população local. [WSJ]