De antiprótons! Apesar de não ser visualmente tão legal como os anéis de Saturno, esta é uma descoberta importante, mesmo que não possamos “ver” o anel com nossos olhos terrestres.

De acordo com a New Scientist, este anel de antiprótons (antipartícula do próton) se junta à já conhecida nuvem de pósitrons (antipartícula do elétron) que também rodeia a Terra como um escudo invisível. Os antiprótons têm 2.000 vezes mais massa que os pósitrons, mas foram descobertos depois. Ambos estão presos em um anel chamado Cinturão de Van Allen, que nos rodeia devido ao campo magnético da Terra.

Num futuro distante, uma espaçonave criada para usar antiprótons (ou outros tipos de antimatéria) como fonte energética poderia usar este anel para recarregar os tanques de combustível e explorar o universo, segundo Alessandro Bruno, membro da equipe na Universidade de Roma – Tor Vergata que confirmou a existência do anel de antiprótons. [New Scientistimagem via]