Há várias formas de abrir uma boa garrafa de vinho, mas todas partem da premissa de que você dará conta dela de uma vez só (ou correrá o risco de ter sobras com gosto estranho). Nós podemos mais, pessoal. Um novo abridor da Coravin para enólogos e apreciadores de fim de semana promete permitir que você beba uma taça por vez, tranquilo, desempenhando o que parece um procedimento cirúrgico para abrir sua garrafa.

O Wine Access System 1000, da Coravin, tem esse nome a la Organizações Tabajara mas, na real, parece mágica à primeira vista. Lançado hoje, o dispositivo se parece muito com um abridor convencional, exceto que o tradicional sacarrolhas foi subsitutído por uma fina e oca agulha. Quando você a espeta na rolha, ela libera uma dose de argônio dentro da garrafa. Ela pressuriza o conteúdo até fazer o vinho subir para dentro da agulha, fora da boca da garrafa — o que significa que não sobra espaço algum para que o ar entre ali. (É o mesmo método, basicamente, que cientistas usam quando estão perfurando um corpo aquoso e não querem que ele seja contaminado.) Quando você termina o serviço, a rolha volta para o seu lugar.

A ciência por trás desse sistema é uma simples questão de prevenir que a inevitável reação química que ocorre entre o vinho e o ar. Quando você tira a rolha de uma garrafa, os taninos do vinho dentro da garrafa começam a interagir com o oxigênio em um processo chamado oxidação, ou “achatamento”. O processo produz peróxido de hidrogênio, o que acaba transformando o etanol do vinho em acetaldeído — o componente químico que envelhece o vinho (e causa a ressaca). Um pouco de oxidação é bom (o que explica por que alguns vinhos precisam “respirar” por alguns minutos), mas se demorar muito, para algumas garrafas, o acetaldeído acaba mascarando as sutilezas da coisa toda.

Parece muito esforço para umas uvas fermentadas, mas o abridor da Coravin resolve um problema que é, em parte, responsável por tornar a cultura do vinho um hobby dos ricos: o de que a maioria de nós não consegue bancar uma boa garrafa de vinho a menos que haja um motivo para celebrar. Para bares e restaurantes que não conseguem manter uma carta de vinhos legal quando não há uma demanda constante, esse dispositivo pode lhes dar liberdade de ter alguns menos populares (ou mais caros) sempre em bom estado.

O abridor da Coravin custa US$ 300. Se você faz parte da minoria que gasta uns trocados em vinho que é sensível ao ar, você pode comprá-lo sem peso na consciência (e no extrato do cartão). Além disso, lembre-se de todas as ressacas que você evitará. [Coravin via CNET]