Quando a Adobe revelou sua primeira tentativa na criação de ferramentas de hardware — uma stylus chamada Project Mighty e uma régua digital chamada Project Napoleon — em abril, a empresa foi reticente ao descrever os dispositivos como protótipos, sem deixar claro se algum dia poderíamos comprá-los e usá-los. Hoje, porém, Mighty e Napoleon são realidade: a Adobe anunciou que os dois serão lançados no começo de 2014.

Hoje, o chefe de design da Adobe Geoff Dowd descreveu o processo de refinamento dos produtos que contou com a ajuda da Ammunition, um estúdio de design de produtos de São Francisco fundador por um dos primeiros designers da Apple, Robert Brunner. “Estamos buscando desenvolver um padrão acerca do hardware criativo,” diz ele. “Para nós, é uma oportunidade para elevar progredir com esse tipo de novas ferramentas.”

A Mighty é o mesmo dispositivo que vimos revelado na conferência Adobe Max, três meses atrás. A stylus com sensibilidade a pressão e três lados inclui um case branco híbrido que protege e recarrega o dispositivo, graças a uma porta USB dentro dele. É um detalhe brilhante que combina dois dispositivos de hardware em um corpo feito de alumínio hidro-moldado. Outro detalhe interessante por trás do design da stylus é a origem do seu perfil triangular. Embora ele tenha sido escolhido por princípios ergonômicos, o formato com três lados é também um aceno para os primeiros lápis — que, como Dowd me disse, tinha três lados até as fabricantes notarem que conseguiriam mais lápis de um pedaço de madeira com um formato hexagonal.

Mighty e sua capa recarregadora

A Mighty parecerá natural à maioria dos usuários de stylus, mas a Napoleon — uma “régua digital” — é um tipo de dispositivo completamente novo. O dispositivo com pouco mais de 7 cm é projetado para ficar em cima do seu tablet, guiando a mão ao permitir que você passeio por um grande número de formatos, começando com linhas retas e terminando com triângulos e círculos. Ela foi feita para funcionar em conjunto com o app Project Parallel, da Adobe, um app de esboços direcionado a designers e arquitetos.

Napoleon

Também será possível baixar rotinas de formas personalizadas (como uma coleção de Curvas Francesas) para usar da mesma forma. Um detalhe legal? Você não precisa mover de fato a Napoleon para desenhar uma forma em uma área específica da tela. Ela simplesmente permite que você escolha que tipo de linha ou forma irá desenhar. Então, de certa forma, “régua” é quase um nome errado. É mais como uma stylus secundária — um híbrido de mouse, dedo e guia digital.

Kuler com a Mighty

A Napoleon tem muito potencial para designers — e de levar a Adobe ao desenvolvimento de software feito sob medida para essas novas capacidades, tudo baseado em sua nova abordagem centrada na nuvem. Além da integração com o Kuler, a equipe está desenvolvendo um app chamado Project Contour. Ele lhe permitirá tirar uma foto de um objeto com seu smartphone — uma cadeira Eames, digamos — e então jogar seu perfil dentro de uma gaveta em seu tablet. Basicamente, é uma versão móvel e simples da ferramenta Live Trace do Illustrator — e, de acordo com Michael Gough, VP de Experiência em Design da Adobe, a empresa cedo ou tarde abrirá outras ferramentas da Creative Suite para desenvolvedores que quiserem criar apps baseados em recursos específicos.

“A ideia de que designers estão usando uma ferramenta única e monolítica irá sumir,” disse Gough. É o surgimento de uma nova era para a Adobe — e é possível que a Mighty e a Napoleon sejam apenas os primeiros passos de um fututo no qual a Adobe fabrica hardware criativo. “Não estamos preparados para anunciar nada ainda,” ele acrescenta. “Mas estamos um pouquinho viciados.” As duas ferramentas deve ser lançadas no primeiro semestre de 2014 — mais informações aqui.

Project Contour

Mighty