Um estudo publicado na revista científica Royal Society mostrou que o aquecimento das águas está aumentando a taxa de separação de casais de albatrozes.

Quando se trata de fidelidade, os pássaros costumam ser verdadeiros exemplos. Mais de 90% de todas as espécies de pássaros são monogâmicas e a maioria delas permanece fiéis. Um dos principais exemplos de fidelidade emplumada são os albatrozes. Eles são conhecidos por passar décadas com o mesmo parceiro — ou até a mesmo a vida inteira.

Entretanto, as alterações climáticas dos últimos anos podem estar contribuindo diretamente para esses “divórcios”, que acabam preocupando por significar uma queda acentuada de populações dessas aves.

Antes desse alerta, a maior causa das separações era o fracasso reprodutivo. Cada fêmea põe um único ovo, e as aves cujos ovos não eclodiram tinham cinco vezes mais probabilidade de se separar de seus parceiros do que aquelas que tiveram sucesso. Em alguns anos, a taxa de divórcio era inferior a 1%. Mas com essas alterações climáticas dos últimos anos, esse número cresceu para 8%.

Mas como o aquecimento da água afeta a vida em casal

O estudo aponta que, conforme as águas aquecem acima do normal, menos peixes aparecem no lugar. Por tabela, o ambiente fica mais adverso, já que as aves se alimentam deles para sobreviver.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os cientistas acreditam que estas circunstâncias aumentam o stress dos albatrozes, que acabam se separando de seus pares não só para procurar comida em outro lugar, mas também pelo desgaste. Quem diria.