Ontem, o mundo ficou comovido com a história de Ahmed Mohamed, um entusiasta de engenharia que foi detido após levar um relógio para a escola – um de seus professores achou que era uma bomba. Após a divulgação do caso, o rapaz recebeu o apoio do Facebook, Twitter, e até do presidente americano Barack Obama.

Ahmed está no primeiro ano do ensino médio e, segundo o New York Times, quer entrar na prestigiada universidade MIT. O adolescente montou o relógio usando uma caixa de metal semelhante a uma maleta, um display digital, e uma placa de circuito.



Ele levou o objeto para mostrar a seu professor de engenharia, mas quando o relógio começou a apitar durante a aula de inglês, a professora avisou à direção, que ligou para a polícia. O relógio foi confiscado, e Ahmed foi suspenso da escola por três dias. Ele foi algemado e encaminhado a um centro de detenção juvenil para tirar foto e deixar as digitais.

AP_250782557912

O chefe da polícia de Irving, Texas, disse em conferência que “não estava imediatamente claro” que o objeto de Ahmed era um relógio. Ele diz que a polícia teria seguido o mesmo procedimento, independente da cor de pele do rapaz: “vivemos numa era em que não se pode pode levar coisas como essa para a escola”.

A polícia anunciou ontem que não vai apresentar queixa contra Ahmed, pois “não há evidências para apoiar a ideia de que ele quis criar tumulto”.

O caso repercutiu através da hashtag #IStandWithAhmed, e chamou a atenção do presidente Obama: ele convidou Ahmed para visitar a Casa Branca, dizendo que “nós devemos inspirar mais jovens como você a gostar de ciência”.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse em comunicado que “este episódio é um bom exemplo de como os estereótipos perniciosos pode impedir até mesmo pessoas de bom coração que dedicaram suas vidas a educar os jovens de fazer o bom trabalho que se propõem a fazer”.

O astronauta Chris Hadfield, que morou na Estação Espacial Internacional, ofereceu um ingresso gratuito para o evento Generator, em outubro, no qual ele fará um “show de variedades destinado a misturar conhecimento, música e comédia”.

Mark Zuckerberg, por sua vez, convidou Ahmed para conhecer a sede do Facebook em Palo Alto:

 

Enquanto isso, o Twitter chamou Ahmed para fazer um estágio na empresa:

À imprensa, Ahmed disse que a repercussão foi “realmente notável”. Ele cogita mudar de escola, mas deixou essa mensagem para quem tem interesse em montar gadgets: “vá em frente, não deixe as pessoas mudarem quem você é”.

[New York Times, Dallas Morning News e Economic Times]

Fotos: Brandon Wade/AP e Irving Police via AP