E se o óleo de cozinha usado para preparar o seu almoço fosse capaz de sustentar um avião no céu? Parece maluquice, mas essa é uma possibilidade real. 

Claro, não estamos falando do óleo de cozinha sozinho. O ingrediente é um dos componentes do combustível de aviação sustentável (SAF, na sigla em inglês), que promete reduzir as emissões de carbono de aviões. 

Neste mês, um avião A380 da Airbus realizou dois voos utilizando 100% de SAF em seu reservatório. O combustível, predominantemente feito de óleo de cozinha e outras gorduras residuais, foi fornecido pela empresa francesa TotalEnergies. 

O primeiro voo aconteceu no dia 25 de março. Na data, o avião realizou um percurso de três horas do Aeroporto de Blagnac, em Toulouse, na França, até a sede da Airbus no país. 

O segundo voo teve como objetivo monitorar o uso do SAF durante a decolagem e pouso da aeronave. Ele aconteceu no dia 29 de março, quando o A380 voou de Toulouse a Nice.

Considerando os últimos 12 meses, esse é o terceiro avião da Airbus a decolar usando apenas óleo de cozinha e suas misturas. Os outros voos ocorreram em março e outubro de 2021 com as aeronaves A350 e A319neo.

Por enquanto, os aviões da empresa são certificados para voar 50% com SAF e 50% com querosene. Em breve, a Airbus pretende ter um avião totalmente movido a combustível sustentável. 

De acordo com dados do Waypoint 2050, o SAF poderia contribuir entre 53% e 71% das reduções de carbono necessárias. Todos os esforços são importantes para que o objetivo global de zerar as emissões de carbono até 2050 seja alcançado.