Um novo algoritmo de imagens chamado SparkleVision apareceu e, sim, ele tem a ver com glitter. Uma superfície revestida de glitter, veja só, é apenas uma área recoberta por incontáveis minúsculos espelhos. E um reflexo de glitter fragmentado pode ser reconstituído para exibir o rosto do Obama.

Antes do SparkleVision, existe o quadro de glitter. Um trio de cientistas do MIT começou a refletir imagens em uma tela de computador a partir do quadro e a fotografar o reflexo. Ao olho humano, o reflexo do glitter é apenas uma superfície brilhante. Mas cada pedacinho do glitter é também um pequeno espelho orientado aleatoriamente, o que os cientistas chamam de “microfacetas aleatórias especulares” no paper enviado ao ArXiv.

Comparando diversas imagens antes e depois do reflexo, eles conseguiram criar um algoritmo que mapeia cada pixel da imagem original em seu reflexo no glitter. Então você tem, de Marilyn Monroe a Albert Einsten, diversas imagens emergindo da confusão brilhante do glitter.

Exemplos do algoritmo SparkleVision

A tecnologia do SparkleVision ainda tem espaço para se desenvolver. Embora a iteração inicial seja limitada à exata configuração do paper, os pesquisadores esperam em algum ponto futuro aplica-la à reconstituição forense de reflexos de outros objetos similarmente brilhantes – como alguns metais, tecidos e superfícies molhadas. [MIT Technology Review,ArXiv]

Imagens de Zhang et al.