Jack Ma, o bilionário presidente do grupo Alibaba, acredita que a automação vai ajudar os trabalhadores do futuro a aproveitarem mais seu tempo de lazer. Na verdade, ele vê um futuro em que as pessoas vão trabalhar apenas 16 horas por dia, em 2047.

• Elon Musk acha que precisaremos de renda básica universal num futuro sem trabalho
• Fundador do eBay doa meio milhão de dólares para teste de renda básica universal

“Eu acho que, nos próximos 30 anos, as pessoas vão trabalhar apenas quatro horas por dia e talvez quatro dias por semana”, Ma disse essa semana, em uma conferência em Detroit. “Meu avô trabalhou 16 horas por dia na fazenda e achava que estava muito ocupado. Nós trabalhamos oito horas, cinco dias por semana, e achamos que estamos muito ocupados.”

Isso soa familiar? Pode parecer, se você ouviu outras previsões do século XX para o trabalho do futuro. Na verdade, a semana de 16 horas de trabalho era uma previsão bem popular nos anos 1960. Na época, é claro, os especialistas disseram que chegaria no ano mágico de 2000.

Ou, se você for um pessimista, você acreditava que só chegaríamos a uma semana de trabalho de 30 horas semanais até os anos 2000. Outros pessimistas do século XX acreditavam que nós não chegaríamos a uma semana de trabalho de 16 horas até o distante ano de 2020.

Como Walter Cronkite proclamou em 1967:

A tecnologia está abrindo um novo mundo de tempo de lazer. Um relatório do governo projetou que, até o ano 2000, os Estados Unidos vão ter uma semana de trabalho de 30 horas e férias de um mês como regra.

Não precisamos nem dizer que nada disso aconteceu. Sob o capitalismo, os trabalhadores nunca vão conseguir menos horas de trabalho e mais tempo de lazer, porque aumentar a produtividade faz as companhias ganharem mais, não os trabalhadores ganharem melhores salários. A não ser que esses trabalhadores peçam por isso por meio de um acordo obtido através de um sindicato.

O trabalhador americano hoje é aproximadamente 25% mais produtivo do que era no ano de 2000, e, no entanto o salário, ajustada a inflação, não mudou. Algumas pessoas estão de fato trabalhando apenas 30 horas por semana, mas não por própria escolha. Embora a economia americana seja o que os economistas consideram emprego pleno, a falta de emprego continua sendo um grande problema, e os salários estão estagnados comparados ao crescimento de produtividade dos 50 anos passados.

Não me interprete mal, uma semana de trabalho de 16 horas é possível no futuro. Mas não realisticamente em um sistema capitalista. Para uma semana de 16 horas de trabalho ser sustentável, precisaríamos de nada menos do que o comunismo total. E eu acho que Jack Ma não está defendendo isso.

[CNBC]