Pode separar os binóculos. O fim de junho será marcado pela visão extraordinária de 5 planetas alinhados no céu. São eles Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Com um esforço extra, também será possível observar Urano e Netuno. 

O evento será dividido em diferentes datas. Se você quer ver a conjunção, marque na agenda o dia 24 de junho. Mercúrio é o planeta mais difícil de observar, mas estará consideravelmente distante do Sol nesta noite, completando o time. 

O dia 23 de junho também promete boas imagens. A Lua estará posicionada no céu entre Vênus e Marte, ocupando o lugar que seria da Terra na ordem planetária. 

Para assistir ao show, é preciso acordar cedo. O alinhamento será visível a olho nu durante os 45 minutos que antecedem o nascer do Sol. Mas vale o esforço: a última vez que um fenômeno como este ocorreu foi em dezembro de 2004, e só deve voltar a acontecer em 2041.

Se quiser tornar a experiência ainda mais especial, vale usar um telescópio. Com ele, será possível observar Urano e Netuno. A dupla não estará em sua posição correta na fila planetária. Urano, por exemplo, poderá ser encontrado entre Vênus e Mercúrio, enquanto Netuno estará posicionado pouco atrás de Júpiter.

Terão outros eventos interessantes nos próximo meses, porém menos marcantes. Na manhã de 26 de junho, por exemplo, Vênus e a Lua devem formar uma dupla no céu noturno, com o encontro se repetindo exatamente um mês depois, em 26 de julho. No dia 1º de agosto, ocorrerá também a aproximação de Marte e Urano, visível com auxílio de binóculos.

Claro, o alinhamento não passa de uma ilusão de ótica. Os planetas estarão todos agrupados em um mesmo lado do Sistema Solar, mas a quilômetros de distância um do outro. Além disso, isso não deve afetar sua vida pessoal – apenas seu sono, caso você acorde cedo para assistir ao show.