Um app de pagamento na China está adicionando filtros ao seu sistema de reconhecimento facial para tornar seu usuários “ainda mais bonitos” quando eles pagarem usando seus rostos.

Quem está implementando isto é a Alipay, uma plataforma de pagamento móvel do Alibaba Group, que anunciou recentemente na rede social chinesa Weibo que adicionaria o modo “beauty camera” para o seu sistema de sorrir para pagar.



O recurso foi supostamente criado em resposta a uma pesquisa da Sina Technology que descobriu que 60% dos participantes acharam que eles pareciam menos atrativos nas telas que mostram seus rostos quando interagem com os sistemas de pagamento. O Alipay ainda processará as fotos como sempre fez, segundo o Quartz, mas os usuários conseguirão ver a imagem com filtro no terminal de compra quando eles pagarem com suas faces.

“Notei que vocês acham que eu fiz vocês parecerem feios”, disse o Alipay no Weibo, segundo o Quartz. “O Alipay lançará filtros de embelezamento para todos os seus sistemas de reconhecimento facial offline dentro de uma semana: por isso, você ficará ainda melhor do que aparece na câmera”. Abaixo, um vídeo do anúncio tecnologia “smile to pay” (sorrir para pagar) em 2017:

Pode parecer excessivo para uma interação efêmera que dura meros segundos e, provavelmente, só é testemunhada pelo usuário para satisfazer a vaidade. No entanto, a cultura da selfie é enorme na China, além disso a capacidade de se embelezar tecnologicamente é um mercado em si no país.

Bilhões de telefones têm aplicativos de filtros de beleza, e a empresa chinesa Meitu, inclusive, até fabrica smartphones projetados para tirar selfies atraentes, graças às câmeras frontais que incorporam apps de embelezamento. Então, parece um movimento natural o fato de um aplicativo de pagamento entrar nessa onda de tornar as pessoas mais bonitas.

“A Meitu está no negócio de desenvolver um desejo de perfeição”, disse Wen Hua, autora do livro “Buying Beauty”, ao South Morning Post, “para que você sentir bem ao se olhar por toda parte e confirme seus padrões”.