O helicóptero Ingenuity precisará esperar algumas semanas até seu próximo voo. Tudo porque Marte está, no momento, do lado totalmente oposto ao da Terra em relação ao Sol — o que dificulta as comunicações com as espaçonaves estacionadas por lá. Mas, deixando de lado as conjunções solares, o helicóptero tem outro problema: ele precisa se adaptar a uma constante mudança de atmosfera.

O problema se resume ao fato de o Ingenuity ter cumprido bem (até demais) aquilo para que a NASA o projetou. O plano era que o helicóptero demonstrasse sua capacidade de performar um voo controlado e motorizado em Marte, para o bem da futura exploração do planeta — e, com sorte permitir, algum dia, viagens mais regulares a ele.

O helicóptero demonstrou isso em cinco voos. Após ter passado nesses testes, foi promovido a batedor marciano, voando pelos céus alaranjados e nebulosos para ajudar o rover Perseverance em sua missão científica. Ele também fez isso muito bem.

Mas, tendo suportado todos esses desafios, o helicóptero Ingenuity se encontra na estranha posição de precisar aprender como voar de maneira diferente para se adaptar às mudanças das estações de Marte; quando o planeta fica mais frio, a pressão atmosférica cai. Com isso, um teste de voo que estava agendado para 18 de setembro, para experimentar as mudanças atmosféricas, foi cancelado automaticamente pela Ingenuity depois que o helicóptero detectou  irregularidades em seus motores.

A anomalia ainda não foi totalmente compreendida. Mas, de acordo com uma postagem do vice-chefe de operações Jaakko Karras, ela afetou dois dos seis motores que acionam o mecanismo que controla a partida do helicóptero. Esses motores, chamados servos, passam por testes regulares e automatizados em Marte.

Um diagrama dos mecanismos do Ingenuity. Gráfico: NASA / JPL-Caltech

“Os motores servos são muito menores do que os motores que giram os rotores, mas eles fazem uma quantidade enorme de trabalho e são essenciais para um voo controlado e estável”, escreveu Karras. “Por causa de sua importância, o Ingenuity faz uma verificação automatizada nos servos antes de cada voo.”

Até agora, o que a Nasa entendeu sobre a anomalia nos servos é que os motores estavam oscilando um pouco. Testes adicionais foram executados em 21 e 23 de setembro e nada diferente aconteceu. Então, talvez, o problema tenha sido uma obra do acaso.

“Uma teoria que pode explicar o que está acontecendo é que as peças móveis nas caixas de engrenagens dos servos e articulações do swashplate — dispositivo que transforma os comandos dos controles de voo do helicóptero no movimento das pás do rotor principal estão começando a mostrar desgaste. Isso acontece agora que o Ingenuity voou bem mais do que o dobro de voos planejados originalmente (13 concluídos em vista de cinco planejados)”, escreveu Karras. “Outra teoria é que o teste de rotação de alta velocidade deixou o rotor superior em uma posição que carrega os servos 1 e 2 de uma forma única de indução de oscilação, que não havíamos previsto antes.”

Assine a newsletter do Gizmodo

O problema não parece catastrófico e, com os testes adicionais mostrando que os problemas são pontuais, o helicóptero provavelmente estará no ar de novo em breve. A conjunção solar vai de 2 a 14 de outubro. Se o Ingenuity continuar a impressionar, como tem feito até agora, não  encontrará nenhum problema em voar na atmosfera marciana no inverno.