Hoje, a Amazon deve anunciar seu tão esperado smartphone. Mas algumas horas antes do evento oficial, ela revelou que dará uma forcinha para os smartphones da BlackBerry, usando sua loja de apps para tanto.

O BlackBerry 10.3 trará a Amazon Appstore pré-instalada, oferecendo apps de Android que rodam no BB10. A loja está disponível em quase 200 países, incluindo o Brasil.

Dessa forma, os usuários poderão escolher entre 240.000 opções, como Netflix, Candy Crush Saga e Minecraft. A atualização 10.3 será lançada no outono americano (entre setembro e novembro).

No entanto, a empresa não promete testar os apps previamente para saber se são realmente compatíveis com o BB10. Na BlackBerry World, você encontra apps de Android há tempos, mas o desenvolvedor precisa antes enviar o app à BlackBerry – que promete fazer testes e então publicá-lo na loja. Atualmente, a BlackBerry World oferece 130.000 apps (entre nativos e feitos para Android).

Há tempos, o BB10 permite instalar APKs do Android, mas isso era um sofrimento: você tinha que converter o arquivo e instalá-lo por linha de comando – ou usar uma extensão do Chrome num processo complicado.

Felizmente, a atualização 10.2.1 – anunciada em janeiro – permite instalar APKs diretamente no dispositivo. Assim, é possível até baixar e rodar a Amazon Appstore e instalar apps a partir dela. Com o BB 10.3, a Appstore virá embutida no sistema, facilitando o processo.

Terceirizando a loja de apps?

Mas isso vai além: a BlackBerry diz que vai trabalhar com desenvolvedores BB10 para ajudá-los a migrar apps para a Amazon Appstore. E mais: a empresa avisa que, em 21 de julho, vai fechar as seções de música e vídeo no BlackBerry World.

Ou seja, parece que a empresa está terceirizando sua loja de apps e conteúdo. É uma forma de economizar dinheiro, como sugere o CEO John Chen ao Wall Street Journal:

“Eu não tenho que gastar tempo, energia e dinheiro” desenvolvendo apps que a Amazon oferece, disse Chen. “Dado que eu quero resgatar a empresa financeiramente e focar no mercado empresarial, isto é perfeito para nós.”

Chen ainda diz ao WSJ que não vê o possível novo smartphone da Amazon como ameaça, pois a BlackBerry está menos focada em consumidores e mais em clientes corporativos.

A BlackBerry anunciará amanhã os resultados financeiros do primeiro trimestre. Em 2013, a empresa teve prejuízo acumulado de US$ 5,9 bilhões. [BlackBerry via The Next Web; WSJ via TechCrunch]