Se você já olhou para o céu e pensou “olha só esse espaço todo disponível aí em cima para mais bobagem”, então você não está sozinho. A Amazon também vê o nosso belo espaço aéreo azul como o melhor local para transportar bugigangas até você ainda mais rápido.

Na quarta-feira (5), o CEO da divisão de consumo mundial da Amazon, Jeff Wilke, revelou na conferência re: MARS o drone Prime Air – um drone elétrico autônomo que supostamente pode voar até 15 milhas (cerca de 24km) e entregar pacotes abaixo de 2kg para clientes Prime em menos de 30 minutos. Wilke afirmou em um comunicado à imprensa que este programa será lançado “dentro de alguns meses”.

De acordo com Wilke, os drones serão equipados com “diversos sensores e algoritmos avançados”, além de “algoritmos proprietários de visão computacional e de machine learning” para identificar objetos estáticos e em movimento enquanto viajam até o destinatário. O drone também exigirá “uma pequena área ao redor do local de entrega que esteja livre de pessoas, animais ou obstáculos” para pousar – o que torna, digamos, um apartamento em uma cidade movimentada fora de questão, a menos que você tenha a sorte de tem algum tipo de heliporto. O comunicado à imprensa indica que o drone utilizará “visão estéreo explicável em paralelo com sofisticados algoritmos de inteligência artificial” para detectar qualquer humano ou animal antes que ele se aproxime do solo.

Isso parece ser mais um projeto ambicioso para uma área de tecnologia que até hoje não é perfeita – as empresas adoram exaltar como seus algoritmos proprietários são um verdadeiro milagre para muitos problemas, mas ainda estamos para ver um que seja implantado sem pelo menos algum erro. Neste caso, um drone com defeito ou transformado em uma arma pode significar um pedaço de metal acidentalmente atingindo o seu rosto. Ou um pedaço de metal sendo atacado por hackers e não tão acidentalmente voando em direção ao que quer que seja.

Riscos à parte, mesmo que o Prime Air não apresente nenhuma falha, o seu lançamento indica uma distopia futura em que máquinas minúsculas estarão constantemente zumbindo sobre nossas cabeças para simplesmente acelerar o período de entrega. E este programa, conforme mencionado no comunicado à imprensa, trabalha em conjunto com a “rede de atendimento e entrega de classe mundial” da Amazon, o que significa que os trabalhadores já explorados vão trabalhar ainda mais para concretizar este sonho de…transporte em um dia.

É um sonho que a Amazon tem desde pelo menos 2013, em que previa que seu sistema de entrega de drones seria lançado em “ quatro ou cinco anos ”. Essa previsão de tempo teve altos e baixos, mas agora parece que estamos a apenas alguns meses de um mundo em que pacotes com livros, papel higiênico e AirPods ocuparão a troposfera e que os trabalhadores da Amazon continuarão se matando de trabalhar.