O Kindle Fire roda Android, mas se você der uma olhada mais atenta não verá nada com a marca Google nele. Jeff Bezos usa uma versão “limpa” do sistema para integrá-lo aos serviços da sua loja e, nessa, Gmail, Google Agenda, pesquisa e Mapas ficam de fora. Mas há alternativas e, para essa última, mapas, a nova versão do tablet contará com a ajuda da Nokia.

Mesmo não tanto popular na mídia quanto Google e Apple, a Nokia possui uma ótima solução de mapas. Especialmente após a compra da Navteq, em 2007, os serviços de localização dos finlandeses ficaram bem bons — não à toa, eram um diferencial na primeira geração de Lumias e serão a base de mapas no Windows Phone 8.

À Reuters, duas fontes que pediram sigilo quanto às suas identidades confirmaram que as novidades da semana que vem, as possíveis novas versões do Kindle Fire, virão com serviço de mapas e localização graças a uma parceria firmada entre Amazon e Nokia. Mapas, navegação curva a curva, além de estar intimamente ligado ao sistema e passível de ser usado por outros apps são características que devem estar no pacote.

Não se sabe, porém, se o novo Kindle Fire virá com módulo GPS ou se dependerá da triangulação para encontrar a localização do usuário — um mecanismo auxiliar que, por si só, não é dos mais confiáveis. Mas como o Nexus 7, concorrente direto do Kindle Fire, tem GPS e usa e abusa do Google Maps, é bem provável que a Amazon siga seus passos e chegue com uma solução completa também.

Ontem a Amazon anunciou que o Kindle Fire está esgotado e novas versões do tablet devem ser anunciadas na próxima quinta-feira, em um evento marcado pela empresa. [Yahoo! Finance (Reuters)]