De acordo com a Amazon, construir uma assistente de voz inteligente como Alexa é difícil, e provavelmente podemos acreditar nisso. No entanto, isso não significa que os assistentes de voz estejam fora do alcance de empresas como fabricantes de automóveis, por exemplo. A empresa  quer que estas fábricas façam seus próprios assistentes de voz, porém usando a tecnologia de Alexa. E ao que parece, ela já encontrou seu primeiro cliente: a Fiat Chrysler.

Em uma publicação no seu blog de atualizações na sexta-feira (15), a Amazon revelou o Alexa Custom Assistant, uma nova solução que permite aos fabricantes de dispositivos e provedores de serviços a criação de seus próprios assistentes de voz inteligentes para suas marcas usando a tecnologia do serviço. O recurso também possibilita que seja criado um assistente virtual com sua própria palavra de ativação, voz, habilidades e outros artifícios exclusivos. Segundo a empresa, não vai existir a preocupação com brigas entre o assistente da marca e a Alexa, pois eles vão conseguir coexistir “perfeitamente” e cooperar entre si para atender aos pedidos.

Na visão das empresas, o Alexa Custom Assistant depende de IA avançada para encaminhar cada solicitação ao assistente relevante. No caso da Fiat Chrysler, o assistente personalizado atuará como o “especialista do produto com características e capacidades específicas para o veículo”.

“Se um cliente pedir a Alexa para abrir a janela de um carro, ou perguntar como solucionar um problema de dispositivo, a solicitação será encaminhada para o assistente da marca. Se um cliente pedir ao assistente da marca para tocar um audiolivro, o pedido será encaminhado para Alexa”, disse a Amazon.

Conforme as informações da empresa, a Alexa viabiliza para o cliente o acesso a dezenas de milhares de habilidades de suas funcionalidades e integrações relacionadas a casas inteligentes, entretenimento, compras, etc. A Amazon também mencionou que a tecnologia foi projetada com a “privacidade em mente” e que gerenciará os dados dos usuários associados a ela. Entenda como você quiser. Mas, vale lembrar que nem Alexa, nem Amazon têm o melhor histórico de privacidade.

A maneira com que a Amazon está promovendo a sua novidade nos faz pensar que as empresas podem inovar sem investir, com desenvolvimento contínuo a longo prazo e todos os recursos necessários para construir um assistente de voz do zero. No entanto, como observado pelo The Verge, não está claro se a Amazon está permitindo que os fabricantes de automóveis usem seu assistente personalizado de graça ou cobrando para licenciar.

Em um comunicado, a Fiat Chrysler disse que já começou a trabalhar no desenvolvimento de seu próprio assistente de voz para veículos futuros. A companhia já integrou a Alexa em alguns de seus automóveis ao redor do mundo.

“Nossos clientes esperam se conectar facilmente com seu estilo de vida digital onde quer que estejam e hoje respondemos com planos para oferecer novas experiências inteligentes construídas na tecnologia de IA de voz de classe mundial da Alexa”, disse Mark Stewart, COO das operações da empresa na América do Norte.

Para ter uma ideia melhor de como um assistente de marca poderia ser, a Amazon fez um vídeo com um assistente de carro chamado “Brandon” para uma marca sem nome, que pode ser visto no vídeo abaixo. É bastante interessante e ambicioso, embora eu me pergunte se todas as skills dos assistentes personalizados, incluindo a Alexa, vão funcionar tão bem como apresentado na simulação. A Alexa no meu Echo Dot às vezes confunde listas de reprodução do Spotify, o que é uma tarefa relativamente simples.

Isso não significa que eu não acho que poderia chegar ao nível mostrado no vídeo. Na verdade, é exatamente isso que pode demorar um pouco, o que também é normal.

A gigante do e-commerce vem trabalhando para se vender para montadoras há alguns anos. Fez uma parceria com eles para integrar o Alexa em seus sistemas e habilitar recursos básicos, como permitir que os usuários tranquem as portas dos carros dentro de suas casas, informou a CNBC. Mas ela não está sozinha em seu cortejo, como você pode imaginar. A Apple e o Google também estão procurando atrair fabricantes de automóveis com ofertas como CarPlay e Android Auto, respectivamente.

David Limp, vice-presidente sênior de dispositivos e serviços da Amazon, disse à CNBC que os usuários só vão querer interagir com um assistente de voz em seus carros se ele estiver integrado. Ele acrescentou que a empresa previu muitos usos possíveis para Alexa.

“Obviamente, começamos com alto-falantes inteligentes, estendemos aos monitores inteligentes, como anunciamos na CES este ano junto dos PCs”, afirmou Limp. “Achamos que essa ideia de computação ambiente, com Alexa impulsionando isso, tem muita amplitude e pode estar em muitos lugares diferentes.”