Um homem com uma intolerância rara ao frio quase morreu após o banho. Em um relato recente, os médicos descrevem o caso de como o paciente desenvolveu uma grave reação alérgica ao ar frio depois de sair de um banho quente – grave o suficiente para precisar ir ao pronto-socorro e ser internado na UTI.

De acordo com o relatório publicado na semana passada no Journal of Emergency Medicine, o homem de 34 anos desmaiou logo após tomar um banho quente, devido a uma reação alérgica potencialmente fatal conhecida como anafilaxia.

A família do rapaz o encontrou no chão e chamou os paramédicos, que deram a ele oxigênio e epinefrina (usados ​​rotineiramente para tratar pressão arterial baixa e respiração obstruída causada pela anafilaxia) e em seguida o levaram para o pronto-socorro. Quando chegou ao hospital, ainda suava muito e sentia falta de ar, além de apresentar urticária por todo o corpo. Ele foi internado na unidade de terapia intensiva para monitorar qualquer anafilaxia posterior.

Segundo a família do homem, ele tinha um histórico de alergia ao frio, descoberto somente depois que ele se mudou do clima geralmente ameno da Micronésia para o Colorado, nos Estados Unidos. Mas até então, o maior problema que o paciente havia experimentado tinha sido urticária. Os médicos realizaram um teste simples de alergia – esfregando um cubo de gelo em sua pele e observando se havia algum inchaço vermelho depois – para confirmar seu diagnóstico, que então foi classificado como urticária induzida pelo frio e anafilaxia.

Não está claro quantas pessoas são realmente alérgicas ao frio, mas acredita-se que seja uma condição extremamente rara. Tal como acontece com o caso que estamos descrevendo neste artigo, os sintomas podem variar de uma reação cutânea branda até anafilaxia. Normalmente, ela acontece quando alguém com alergia é exposto a uma queda repentina de temperatura. Mas parece que a exposição do homem ao ar frio de seu banheiro após o banho foi suficiente para engatilhar a anafilaxia. As pessoas tendem a ter seus primeiros episódios de alergia no início da idade adulta.

Nos últimos anos, pesquisadores descobriram uma mutação hereditária rara que predispõe as pessoas a desenvolver uma alergia ao frio. No entanto, a maioria dos casos permanece sem explicação e acredita-se que seja adquirida em uma fase mais adulta da vida. Os possíveis gatilhos iniciais incluem infecções virais e outros problemas de saúde.

Assim como outras alergias, a urticária induzida pelo frio é causada principalmente pela liberação prematura de histamina (uma medida de defesa do nosso organismo produzida em situações alérgicas), que diz ao corpo para ficar inflamado. Isso significa que pode ser controlada com tratamentos anti-histamínicos, bem como evitar muito resfriado. No caso do homem, ele recebeu anti-histamínicos e esteroides no hospital, o que o ajudou a se recuperar. Antes de receber alta, ele também recebeu o próprio autoinjetor de epinefrina, apenas para o caso de desenvolver anafilaxia novamente.

Agora, da próxima vez que você for tomar banho, é melhor ir com calma antes de desligar o chuveiro e sair no ar gelado de uma vez.