Anunciado há pouco mais de um mês, o primeiro Android Wear produzido pela Tag Heuer chega no final do ano por salgados US$ 1.400 e bateria com 40 horas de duração. A marca quer se tornar a principal concorrente da Apple no mercado de smartwatches.

Segundo a Bloomberg, o primeiro Android Wear de luxo chega entre outubro e novembro deste ano. A autonomia de 40 horas é uma promessa de Jean-Claude Biver, CEO interino da Tag Heuer e chefe do departamento de relógios da LVMH (dona da Tag Heuer).

A bateria promete durar até mais que no Moto 360, que chega a 30 horas de autonomia (ou mais, se menos funções forem usadas) após uma atualização de software no ano passado. Em contrapartida, a bateria do Apple Watch tem autonomia média de 18 horas.

O preço é bem maior que os modelos de entrada do Apple Watch, que começam em US$ 349. Mas isso não assusta Biver: “espero que a Apple venda milhões e milhões e milhões dele; quanto mais eles venderem, mais pessoas vão querer algo diferente e virão para a Tag Heuer”.

E apesar de não ser um valor muito barato, ele está longe do absurdo preço cobrado pelos Apple Watches de ouro, que chegam a até US$ 17.000.

O dispositivo será feito em parceria com o Google e a Intel — enquanto a primeira providenciará o software, a segunda disponibilizará os chips. A Tag Heuer ficará responsável pelos demais componentes do relógio, uma vez que este Android Wear de luxo será muito parecido com os relógios normais que a marca já produz. [Bloomberg]

Foto: Gavin Williams/Flickr