No mês passado, cientistas anunciavam uma descoberta adorável: uma nova espécie de mamífero, o olinguito, que conquistou os corações de todos. Este mês, cientistas resolveram se reunir para anunciar o animal mais feio do mundo. Parabéns, peixe-gota: você é oficialmente horroroso.

O Psychrolutes marcidus é decididamente uma das criaturas submarinas mais estranhas que já vimos. Esta criatura habita as águas profundas do litoral da Austrália e, acredite se quiser, a feiúra desse bicho tem um propósito:

Eles realmente parecem um girino grande em formato de gota, apenas uma massa pálida de carne gelatinosa com a pele inchada e solta, um nariz grande, e olhos arregalados e redondos. Mas parecer uma bexiga d’água mole é o que realmente ajuda o peixe-gota a ganhar a vida. Ele apenas meio que flutua acima do fundo do mar, assim não precisa gastar uma grande quantidade de energia para nadar…

O corpo gelatinoso permite a ele suportar a alta pressão das profundezas onde ele vive, entre 600 m e 1.200 m abaixo do nível do mar. Com densidade pouco menor que a água, seu corpo consegue flutuar sem consumir muita energia.

Ou seja, ele é feio como uma bolha porque vive como uma bolha. Ninguém o viu se alimentar, mas acredita-se que ele apenas abre a boca e deixa entrar a comida – ele nem sai à caça!

O peixe-gota foi escolhido como o mascote oficial da Ugly Animal Preservation Society, através de votação online, para chamar a atenção de espécies “esteticamente deficientes” ameaçadas de extinção.

Outros candidatos a virarem mascotes foram o macaco-narigudo, uma tartaruga com um pequeno nariz de porco, a rã-do-titicaca e piolhos pubianos. No entanto, o peixe-gota venceu por uma diferença de quase 10.000 votos.

O biólogo Simon Watt, presidente da associação, diz à BBC que, “se as ameaças de extinção são tão ruins quanto parecem, então focar apenas em megafauna muito carismática [como pandas] está completamente errando o alvo”.

O peixe-gota corre risco de extinção: quando se prendem a redes de pesca profunda, eles são capturados por acidente mas não sobrevivem. Tadinhos. Não é porque são feios que devem ser extintos: na verdade, eles raramente são vistos por humanos. Salvem o peixe-gota! Ou pelo menos deixem-no em paz. [BBC e NOAA via NPR via Digg]