Uma cientista alemã ganhou o prêmio principal do James Dyson Awards, que incentiva novos inventores. Rebecca Weiss, da Universidade de Munique, Alemanha, criou artefato baseado em ultrassom que promete revolucionar os métodos contraceptivos masculinos.

Cansada de sofrer com os efeitos colaterais causados pelos anticoncepcionais e depois de ter enfrentado um câncer – causado, provavelmente, pelo uso frequente de pílulas – ela desenvolveu um aparelho chamado COSO. O dispositivo permite que os testículos sejam submersos periodicamente em um banho de ultrassom para inibir a movimentação dos espermatozoides. 

À UPI, Weiss disse que ela e seu parceiro estavam procurando um método alternativo, e ficaram cientes da falta de anticoncepcionais masculinos.

Com poucos minutos de ação e a sensação apenas de um “banho” morno, o método é indolor, porém, não há informações disponíveis sobre se há efeitos colaterais adversos. Funciona assim, o usuário coloca água no dispositivo até a marca indicada, que é definida em conjunto com um médico de acordo com o tamanho do testículo individual. 

Em seguida, o líquido é aquecido até a temperatura operacional. O COSO está pronto para o tratamento de ultrassom. O processo leva apenas alguns minutos.

O dispositivo é usado com o intervalo de alguns meses – que não foram especificados na publicação – para manter a interrupção na movimentação dos espermatozoides e, por consequência, evitar que eles possam fertilizar óvulos.

Assine a newsletter do Gizmodo

Como recompensa, Weiss levou 45 mil dólares para casa, e a parte mais importante, ganhou o reconhecimento da entidade para buscar verbas para passar para fase de testes e tentar viabilizar o dispositivo para vendas.

 

[Boing Boing]