Eis o resumo da ópera: a Apple agora requer que os aplicativos baseado em assinatura terão que fazê-la por meio da nova API da iOS e dar 30% do valor das assinaturas para a Apple. O Readability é baseado no modelo de dar 70% do valor para os escritores e publicadores. Cortar 30% desse valor não faz menor sentido.

A equipe não mediu palavras para comentar sua frustração numa carta publicada no blog da empresa:

Antes de acalmar e voltar ao bom senso, nós devemos compartilhar nosso sentimento nesse exato momento: nós acreditamos que essa nova política é pura ganância. Aplicativos baseados em assinaturas, como o nosso, representam uma fatia pequena de venda de aplicativos que assim representa uma fatia pequena dos seus lucros. Vocês alcançaram parte de seu sucesso em venda de hardware ao cultivar um incrível e impressionante ecossistema de aplicativos. Cada propaganda de app para iPad ou iPhone coloca os aplicativos criados por empresas como a nossa em destaque. É uma relação saudável, mútua e dinâmica: aplicativos como o o nosso ganham exposição e vocês, Apple, têm a oportunidade de mostrar ao mundo como seu hardware se destaca.

Para completar a bizarrice da história, a Apple usa o software da Readability no Safari. Por enquanto, a empresa diz que focará no desenvolvimento do aplicativo para a web. Mas quantos mais desenvolvedores se ferrarem e botarem a boca no trombone, quem sabe a Apple não fique obrigada a rever seu novo sistema de abocanhar 30%? [Readability via TechCrunch]