Após pessoas descobrirem indicativos de novos AirPods no código do iOS 13.2, parecia que o anúncio da próxima geração de fones de ouvido sem fio da Apple era iminente. E nesta segunda-feira (28), a Apple acabou com todas as dúvidas ao anunciar os AirPods Pro em um post em seu site.

Os novos AirPods Pro vão começar a vender nos EUA nesta quarta-feira (30) e tem preço sugerido de US$ 250. No site oficial da Apple no Brasil não há data para estreia, mas o preço está lá: R$ 2.249.

Os novos fones de ouvido portáteis da Apple vêm com um design “completamente novo”, que conta com três pontas de silicone para o ouvido para assegurar um encaixe mais seguro e confortável. Além disso, para evitar qualquer tipo de desconforto, a Apple diz que os AirPods Pro têm uma abertura feita para prevenir o acúmulo de pressão dentro dos ouvidos. E diferente dos AirPods anteriores, os novos modelos Pro são resistente a suor e água, o que deve ajudar bastante quem usa em ambientes abertos ou na academia.

Um outro importante recurso dos AirPods Pro é o cancelamento de ruído ativo. O recurso usa microfones externos dos fones de ouvido para analisar ruídos. Depois, coloca no som as ondas antirruído para cancelar os barulhos. A Apple diz que os AirPods Pro fazem isso 200 vezes por segundo.

AirPods Pro com caixinha ao lado de iPhone

Quanto à qualidade de áudio real, os AirPods Pro vêm com um equalizador adaptativo que automaticamente ajusta os graves e tons médios com base no formato do ouvido de uma pessoa, e amplificadores personalizados que oferecem “som incrivelmente claro”. A Apple também incluiu o que ela chama de modo Transparência, que permite que as pessoas ouçam suas músicas e, ao mesmo tempo, sons ambientes. Assim, o usuário pode ficar atento ao ambiente ao redor.

Os usuários poderão alternar entre os modos Cancelamento de Áudio Ativo e Transparência usando sensores de toque incorporados nas hastes dos AirPods Pro. Você também tocará ali para reproduzir músicas, pular faixas e atender ou desligar chamadas. Estranhamente, parece que para ajustar o volume, precisará acessar o iPhone ou iPad ou tocar no ícone do AirPlay no Apple Watch.

No que diz respeito à duração de bateria, a Apple diz que os AirPods Pro tem autonomia de cinco horas de música via streaming, ou até 4,5 horas com o cancelamento de ruído ligado. E quando acabar, o estojo de carregamento (que tem suporte ao padrão sem fio Qi) aguenta o suficiente para oferecer até mais 24 horas de reprodução de música.

Por fim, os AirPods Pro têm outras melhorias menores, como um teste de ajuste de ponta de ouvido para descobrir qual é o melhor tamanho para o usuário, controle de voz via Siri, compartilhamento de áudio que permitirá que vários usuários ouçam a música no mesmo dispositivo Apple e um recurso de ditado que lerá os textos ou mensagens recebidas.

O anúncios dos AirPods Pro veio logo após vários rumores sobre produtos da Apple. Aqui estão algumas das principais notícias a serem levadas com um certo ceticismo.

HomeKit é reformulado

Além dos novíssimos AirPods Pro, há também uma série de outras notícias e rumores relacionadas à Apple. Segundo a Bloomberg, a Apple está buscando aumentar seus esforços de casa inteligente, contratando uma nova equipe e revisando o HomeKit para “recuperar o atraso em um campo em que o Google e a Amazon dominaram”.

A Bloomberg afirma que a Apple quer incentivar mais empresas e fontes externas a criar gadgets compatíveis com o HomeKit. A empresa criou uma equipe liderada pelo ex-CTO da Mozilla, Andreas Gal. Gal ingressou na Apple no ano passado, depois que a companhia adquiriu o Silk Labs, antiga empresa de Andreas. O Silk Labs criou uma plataforma baseada em IA para conectar vários dispositivos inteligentes.

HomePodHomepod. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Aumentar o suporte do HomeKit para uma variedade maior de gadgets é extremamente importante para a Apple, porque, embora a Apple tenha tido sucesso em categorias novas de produtos, com o Apple Watch e os AirPods, o HomePod tem sido um raro fracasso para a Apple, servindo mais como uma caixa para tocar som do que um verdadeiro hub para controle doméstico inteligente.

A Bloomberg diz ainda que Apple postou 15 vagas de emprego relacionadas ao HomeKit. Os anúncios mencionam coisas como câmeras sem fio alimentadas por bateria, o que sugere que a Apple poderia estar trabalhando em alternativas primárias à Amazon e à linha de câmeras de segurança doméstica do Google.

iPhones de 2020 deverão ter alguns recursos verdadeiramente profissionais

Por fim, com base na versão chinesa de uma reportagem do Digitimes, a Apple pode estar planejando telas de 120 Hz para os iPhones de 2020, similares aos presentes nos iPads Pro. A diferença dessa versão da tecnologia ProMotion é que, em vez de usar uma tela LCD como no iPad Pro, o Digitimes afirma que a Apple usará displays OLED de 120 Hz.

iPad Pro Display tem tela de 120 HziPad Pro Display tem tela de 120 Hz. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Isso incluiria o iPhone no grupo que tem OnePlus 7 Pro, One Plus 7T e Pixel 4. Esses aparelhos foram atualizadas com telas OLED de 90 Hz neste ano. Na prática, isso ajudará a fornecer um movimento mais suave e fluídos nos jogos e no uso geral. Atualmente, o único telefone com uma tela de 120 Hz com ampla disponibilidade no mercado é o ROG Phone II, da Asus, lançado neste mês no Brasil.

Dito isso, o histórico do Digitimes para rumores é um tanto irregular. É um pouco cedo para dizer que isso acontecerá com certeza. Além disso, como a reportagem afirma que os monitores ProMotion de 120 Hz da Apple serão baseados em painéis OLED, o recurso pode não estar disponível no modelo de iPhone mais barato do próximo ano, já que essa opção geralmente vem com tela LCD.

No entanto, como observei no início deste ano, a adição de uma tela ProMotion seria uma mudança bem-vinda e ajudaria bastante os iPhones de alta tecnologia da Apple a terem uma marca “Pro” que realmente faça sentido.