No início do ano, a Apple anunciou que iria oferecer aos desenvolvedores uma forma de agrupar as vendas de aplicativos para macOS, iOS, tvOS, watchOS e iPadOS em uma única transação. Agora, o sistema de Compra Universal da Apple está sendo preparado para a estreia.

A ideia é bastante simples: com cinco plataformas diferentes no ecossistema Apple, ela foi desenhada para que os usuários possam comprar um aplicativo uma vez (incluindo qualquer compra dentro do app) e depois ter acesso a esse aplicativo em múltiplos dispositivos, em vez de ter que comprar esse app individualmente em cada plataforma.

É uma ótima ideia, mas ainda não é possível comprar um app nesse sistema, já que a companhia ainda não enviou o Xcode 11.4 GM aos desenvolvedores.

Além disso, comprar um app para seu iPhone ou iPad não significa que você conseguirá automaticamente usar esse aplicativo em todos os seus dispositivos.

Primeiro, o app precisa estar disponível para outras plataformas. Depois, o desenvolvedor do aplicativo também tem que criar o pacote, adicionando todas as diferentes versões do aplicativo em um único registro na App Store. Tenha em mente que ele provavelmente custará um pouco mais caro nesse pacote.

Ainda não está claro se apps comprados anteriormente terão acesso retroativo para outros dispositivos (provavelmente não). A Apple menciona, no entanto, que os clientes poderão receber créditos por apps que já tenham sido comprados quando o usuário procurar por um novo pacote.

A melhor coisa da Compra Universal é que a Apple diz que “os pacotes de aplicativos pagos devem oferecer um desconto em relação ao preço de compra separado dos aplicativos individuais no pacote”.

Isso significa, no mínimo, que você nunca terá que pagar quatro ou cinco vezes o preço cobrado em cada plataforma só para obtê-lo em todos os seus dispositivos, embora no final, a economia total será definida pelo desenvolvedor do aplicativo.

Olhando para o futuro, essa opção pode ser bastante importante para a Apple. Recentemente, a companhia adicionou suporte para mouses e touchpads no iOS, e a Compra Universal pode facilitar a vida de quem está pensando em trocar um MacBook por um iPad ou iPad Pro (ou vice-versa) sem gastar uma tonelada de dinheiro extra em software.

Além disso, rumores continuam sugerindo o lançamento de um MacBook com processador ARM. Essa opção parece estar pronta para ser uma ferramenta de transição crítica para a empresa, já que uma mudança como essa muda a arquitetura de desenvolvimento dos apps.