Apple explica por que iPhone 11 parece rastrear a localização mesmo quando opção está desativada

Apple explica que localização ocorre devido aos serviços de ultrabanda larga, que pode ser usado para localização do smartphone.

Detalhe do entalhe do iPhone 11

Alex Cranz/Gizmodo

A Apple tem uma explicação para a investigação do KrebsOnSecurity que mostrou que o ícone de localização aparece na barra de status do iPhone 11 mesmo depois de as opções de localização individual e Serviços de Localização serem desabilitadas — dando aparência de que o dispositivo continua compartilhando os dados sem o consentimento do usuários.

A companhia disse em um comunicado ao TechCrunch que seus últimos iPhones vêm com uma tecnologia de banda ultralarga que “está sujeita a requisitos de regulamentações internacionais que exigem que ela seja desligada em certos lugares”.

De acordo com a empresa, “o iOS usa os Serviços de Localização para ajudar a determinar se um iPhone está nessas localizações proibidas para desativar a banda ultralarga e cumprir com as regulamentações.”

A Apple adiciona que essa checagem é feita dentro do dispositivo em si e a companhia não registra a localização dos usuários quando eles desabilitam os Serviços de Localização.

Ainda assim, o TechCrunch afirma que a empresa irá oferecer uma ferramenta de liga/desliga em uma futura atualização do iOS. Sem surpresa, essa também foi a forma como a empresa respondeu ao último incidente de confusão relacionado às opções da Central de Controle, que parecia desligar o Wi-Fi e o Bluetooth mas os mantinham ligados.

O problema sobre o aparente rastreamento de localização dos usuários do iPhone 11 surgiu no começo desta semana, quando o pesquisador de segurança Brian Krebs fez um post em seu blog questionando por que o ícone dos Serviços de Localização aparecia na barra de status do iPhone 11 Pro, mesmo quando todas as opções de rastreamento eram desabilitadas manualmente.

Como Krebs observou, o suposto rastreamento ia contra a própria política de privacidade da empresa, bem como as propagandas que afirmam que “o que acontece no seu iPhone, fica no seu iPhone.”

A confusão tomou proporções maiores por causa da resposta que a Apple enviou à Krebs. A companhia havia dito que o ícone de Serviços de Localização “aparece para os serviços de sistema que não possuem uma opção liga/desliga nos Ajustes”, mas não explicou quais eram esses serviços. A companhia também não respondeu aos pedidos de comentários da imprensa durante a semana.

Sair da versão mobile