A Apple surpreendeu e quebrou o silêncio sobre a controvérsia do iPhone registrar, sem você saber, os lugares onde você esteve. Eles admitem que armazenar tantos dados assim vai longe demais, e que isto será corrigido via atualização de software.

Desde a revelação, na semana passada, de que iPhones e iPads registravam onde você esteve sem você permitir ou saber disto, a Apple se recusou a dar qualquer tipo de explicação. O máximo que tínhamos para entender a situação era uma carta do chefe do departamento legal da Apple, de julho do ano passado. Enquanto isto, governos de vários países, inclusive dos EUA, e clientes irritados queriam uma explicação. E hoje, ela chegou.

O release começa explicando que “a Apple não está rastreando a localização do seu iPhone. A Apple nunca fez isto e nem tem planos de um dia fazer isto”. Na verdade, a Apple coleta seus dados de localização, mas eles são enviados de forma anônima e criptografada para a Apple, então não há nem como identificar um usuário – quanto menos rastreá-lo.

A Apple também diz que “o iPhone não está fazendo um log da sua localização”, e sim “mantendo um banco de dados de hotspots Wi-Fi e torres de celular ao redor da sua localização, algumas das quais podendo estar localizadas a mais de 1.600m do seu iPhone, para ajudar seu iPhone a calcular sua localização com rapidez e precisão quando necessário”. Bem, mesmo que o iPhone não guarde sua localização exata, ele ainda sabe mais ou menos onde você esteve, o que pode ser um problema.

Por isso, eles admitem: “Nós não acreditamos que o iPhone precise armazenar mais que sete dias desses dados”. Mesmo que implicitamente, eles confessam que erraram, e prometem consertar tudo isto:

Nas próximas semanas, a Apple vai lançar uma atualização gratuita para o iOS que:

– Reduz o tamanho do banco de dados vindos de hotspots Wi-Fi e torres de celular armazenado no iPhone

– para de fazer backup deste banco de dados

– e o deleta completamente quando os Serviços de Localização estão desligados.

Na próxima grande atualização do iOS, o banco de dados também será criptografado no iPhone.

Então a Apple sabe que o log da localização é algo errado, e agora que foi exposta, vai resolver o problema. Isto só acaba quando a atualização prometida chegar aos iPhones, mas a resposta (meio atrasada, por sinal) é melhor do que um completo silêncio. Leia o release completo aqui: [Apple]