A Apple quer diminuir a diferença de qualidade entre o Apple Maps e o Google Maps, e para isso vai usar uma frota de drones para mapear ruas, de acordo com a Bloomberg. Os detalhes são poucos, mas o plano soa bem absurdo.

Apple envia carros às ruas de diversas cidades para criar o próprio Street View

De acordo com as fontes da Bloomberg, os drones da Apple vão registrar novos mapas mais rápidos do que as minivans modificadas usadas atualmente. A ideia é que os drones façam o mapeamento de dados com mais precisão do que é feito hoje com os veículos da Apple. Eles também vão conseguir guardar informações que essas vans têm dificuldade em conseguir, como placas de trânsito ou obras feitas em áreas específicas.

Certamente em teoria parece bom, mas mesmo de longe o projeto soa meio louco. Mas bem, acho que quando seu produto é tão inferior à concorrência você faz de tudo.

O Apple Maps teve um lançamento completamente desastroso, e desde então sofre para se consolidar. Em 2012, os mapas eram distorcidos e cheios de erros. Em certo caso, um mercado era apontado como hospital. O CEO da Apple, Tim Cook, demitiu o gerente de produtos Scott Forstall, e até recomendou o uso de aplicações rivais depois da repercussão negativa.

A Apple só adicionou informações de transporte público no ano passado, então claramente ainda há muita coisa a ser feita. A empresa fez integrações bastante úteis ao app, e o Apple Maps hoje não é o show de horrores que foi no passado, mas qualquer pessoa racional escolheria o Google Maps a ele.

Mesmo se a Apple conseguir usar uma tecnologia revolucionária de drones, a legislação atual para uso de drones para fins comerciais é meio nebulosa.

Segundo documentos obtidos pela Bloomberg, a Apple recebeu permissão da Federal Aviation Administration (órgão dos EUA equivalente à Anac) para “operar um sistema de aeronaves não-tripuladas para conduzir coleta de dados, fotografias e videografia,” mas apenas sob condições estritas. Os drones só podem voar durante o dia, e pilotos com licença precisam manter os drones no campo de visão durante a operação. A Apple também não pode voar os drones sobre pessoas e prédios. Isso deve fazer o uso dos aparelhos para a coleta de dados muito mais difícil.

Além de tudo, drones não são exatamente as coisas mais seguras do mundo, e não tenho certeza do quão confortáveis as pessoas se sentirão quando drones começarem a filmar e fotografar as ruas do mundo constantemente.

[Bloomberg]