O Apple Music entra hoje na batalha dos serviços de streaming contra concorrentes como Rdio, Deezer e o gigante Spotify. O serviço já está disponível para iOS, chega pela metade do preço americano no Brasil e é o único a disponibilizar o último álbum da cantora Taylor Swift.

O Apple Music está aberto para usuários brasileiros e a mensalidade é cobrada em dólar, assim como os aplicativos da App Store. Nada novo aí, mas a surpresa fica por conta do valor mensal: a conta individual custa US$ 4,99 por mês, metade do valor cobrado dos usuários americanos, US$ 9,99. O mesmo acontece com o plano familiar, que permite até seis usuários em um mesma conta: a mensalidade deste plano custa US$ 7,99 no Brasil, contra US$ 14,99, nos EUA. Na cotação atual, o valor da conta individual fica em cerca de R$ 15 — mesmo preço do Spotify.

IMG_9178

Ao utilizar o aplicativo, o Apple Music faz uma breve pesquisa para reconhecer o gosto do usuário. Na opção “Para você”, o app faz algumas perguntas sobre o gosto musical do usuário: balões com gêneros musicais são mostrados na tela. Um toque diz que você gosta de dito gênero, aumentando um pouco o tamanho do balão; dois toques dizem que você gosta muito de dito gênero, aumentando ainda mais o tamanho do balão, que recebe uma figura para representar o gênero. O mesmo ocorre na página seguinte, com o nome de artistas:

apple

O aplicativo passa a recomendar músicas ao usuário a partir dessa pesquisa, e melhor conforme o usuário vai dando like em mais músicas.

A opção “Novo” mostra as últimas novidades inclusas na biblioteca do aplicativo, independente do gosto musical determinado pelo usuário. Em “Rádio” é possível ouvir playlists feitas por DJs, a rádio Beats 1 e playlists montadas por algoritmos. Em “Connect”, o aplicativo mostra páginas de artistas, que podem usar o aplicativo como uma espécie de rede social, postando vídeos e fotos exclusivas. Em “Músicas”, o app combina as biblioteca do Apple Music com a biblioteca pessoal do usuário, presente na memória do celular ou iPad. Você pode ler a prévia do Apple Music que fizemos no começo do mês aqui.

O Apple Music oferece três meses grátis de experimentação e só faz a primeira cobrança depois do fim do período de testes, mas é necessário ter um cartão de crédito vinculado ao Apple ID do usuário para fazer uso da temporada gratuita.

Para ter acesso ao Apple Music é preciso atualizar o sistema iOS para a versão 8.4 — o que pode ser feito pelo iTunes ou diretamente do celular em Ajustes > Geral > Atualização de Software:

IMG_9170

O Apple Music estreia hoje em mais de cem países e promete trazer dores de cabeça ao Spotify, atual campeão dos serviços de streaming. O Apple Music está disponível apenas em dispositivos iOS, mas poderá ser utilizado em computadores, por meio do iTunes, em breve e uma versão para Android também está prevista.