A Apple acabou de lançar seus novos MacBooks com chips M1 Pro e M1 Max personalizados. Apesar da empresa ter impressionado com as informações de alto desempenho do novo produto, as pessoas agora estão se perguntando se isso significa que os novos MacBook Pros se tornaram, de repente, bons laptops para jogos.

Os chips M1 Pro e M1 Ma x têm CPUs de 10 núcleos, com o Pro apresentando uma GPU de 16 núcleos e o Max uma GPU de 32 núcleos, integrada no mesmo SoC (sistema em um chip), que permitem maior desempenho e melhor eficiência energética.

Além do aumento da contagem de núcleos, os chips atuais da Apple também têm a vantagem de poder compartilhar até 32 GB no Pro ou 64 GB no M1 Max de memória unificada entre sua CPU e GPU — algo que permite larguras de banda de memória velozes de até 200 GB / s (Pro) ou 400 GB / s (máx.).

E graças a essas mudanças na arquitetura, a Apple diz que o desempenho de seus MacBook Pros não é afetado quando está funcionando apenas com bateria, então o usuário terá o mesmo desempenho incrível, independentemente de onde estiver.

Isso é ótimo, especialmente se comparado a muitos laptops Windows que caem automaticamente para um perfil de desempenho mais conservador quando operam fora da fonte de energia.

Em comparação com o mais recente chip PC laptop 8-core, a Apple diz que o M1 Pro fornece 1,7 vezes o desempenho da CPU ao mesmo nível de potência ao usar 70% menos energia e o M1 Pro GPU é até 7 vezes mais rápido do que os mesmos gráficos integrados do laptop PC de 8 núcleos, que oferece mais desempenho usando 70% menos energia em comparação com uma GPU discreta para notebooks PC.

Agora, todas essas declarações de desempenho parecem impressionantes, mas só até o usuário ir um pouco mais fundo nas letras miúdas. A nota de rodapé na parte inferior do comunicado de imprensa da Apple especifica que a alegação de desempenho de CPU 1,7 vezes melhor está medindo um M1 Pro em relação a um MSI GP66 Leopard, que apresenta um chip Intel de 10ª geração, mas já com novos lançamentos previstos, a Intel apresenta os novos chips para laptops Alder Lake ainda este ano.

O “poderoso GPU para notebooks PC” lista da Apple, usa como modelo de comparação em suas um Nvidia 3050 Ti de um Lenovo Legion 5 (82JW0012US). Não querendo jogar sombra no 3050 Ti, mas não é exatamente o que vem à cabeça quando se pensa em GPUs poderosas para notebooks discretos. Se você gosta de jogos, geralmente opta por pelo menos um RTX 3060 (ou GPU AMD equivalente) ou superior.

Mas o mais importante, o MacBook Pro que a Apple está usando como sistema de benchmark é um MacBook Pro de pré-produção de 16 polegadas com um chip M1 Pro com uma GPU de 16 núcleos e 32 GB de RAM , que custa gritantes $ 3.100 em comparação com apenas $ 1.050 para o Lenovo Legion 5 . Portanto, embora esses números de desempenho ainda sejam impressionantes, não estamos exatamente comparando maçãs com maçãs, por assim dizer.

Há outro problema, talvez mais significativo: os jogos AAA de hoje, que consomem muitos recursos, simplesmente não funcionam em Macs. Basta dar uma olhada nos jogos de PC novos ou futuros, como Far Cry 6, Deathloop, New World e outros — nenhum deles é compatível com MacOS.

Então, ao menos que você queira jogar um dos poucos jogos que rodam em M1 Macs, como World of Warcraft, Os novos MacBooks não são para você.

O Bootcamp também não funciona em M1 Macs, então nem adianta tentar instalar o Windows em um novo M1 MacBook Pro.

Vários desenvolvedores elogiaram o desempenho do novo silício e laptops da Apple. E para crédito da empresa, alguns dos outros benchmarks de comparação foram feitos usando um Razer Blade Advanced 15. Entretanto, mais uma vez, o gráfico mostrou a vantagem da Apple em eficiência de energia (o que é muito importante), com o desempenho real sendo bastante próximo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Os novos M1 Pro e M1 Max MacBook Pros são máquinas que podem ser ótimas para construir e desenvolver jogos, mas podem não ser tão boas para jogá-los devido às limitações do sistema operacional.

Mas para as pessoas que sonham em jogar jogos AAA em MacBooks, ainda há luz no fim do túnel. W om silício novo e mais poderoso da Apple, os desenvolvedores podem estar mais dispostos a criar jogos projetados para Macs e MacOS. Certamente será uma batalha difícil quebrar o controle que o Windows tem sobre os jogos de PC, mas os novos e poderosos processadores da Apple são um passo crítico para tornar os MacBooks mais competitivos nos laptops para jogos.