A Apple está pronta para expandir ainda mais seus serviços para melhor competir com seus rivais de streaming — sejam eles produtos bons ou não. Era apenas uma questão de tempo até ficarmos sabendo que a empresa também está de olho nos podcasts. Será que eles serão bons?

Citando fontes familiarizadas com o assunto, a Bloomberg informou na terça-feira que a Apple planeja criar podcasts originais para competir melhor com os produtos do Spotify. A plataforma de streaming musical recentemente adquiriu a Gimlet, a Parcast e a Anchor e parece estar procurando a melhor forma de apresentar podcasts para sua base de consumidores. Também faz sentido para uma empresa que lançou um aplicativo Podcasts separado para computadores.

De acordo com a Bloomberg, o alto escalão da empresa “procurou empresas de mídia e seus representantes para discutir a compra de direitos exclusivos para podcasts”. Entretanto, a reportagem diz que a empresa ainda não tem uma “estratégia clara” para seus podcasts originais. Mas se a ideia da Apple para os podcasts for parecida com o suposto modelo para as próximas séries de televisão, talvez seja precipitado esperar alguma coisa muito inovadora.

Em setembro, o Wall Street Journal informou que o CEO da Apple, Tim Cook, estava pessoalmente envolvido em interferências para remover sexo, violência ou profanidade gratuitos, transformando a Apple TV+ no que alguns membros da equipe da empresa em Los Angeles chamavam de “TV aberta, só que cara”. No início deste mês, Eddy Cue, vice-presidente sênior de software e serviços de internet da Apple, contestou o rumor e insinuou que pelo menos uma das séries do produto, The Morning Show, tratará de assuntos adultos, não adequados para crianças .

A Bloomberg informou que “dizem que a Apple planeja buscar tipos de acordos que não fez antes” para seus podcasts, o que parece promissor. No entanto, francamente, até mostrarem alguma coisa, provavelmente é mais seguro apostar em algumas programas bem comportados de uma empresa notoriamente arrumadinha e aparentemente com pouco interesse em agitar o mundo do entretenimento.