Com mais de 90 dos 271 pontos de venda da Apple nos Estados Unidos fechados mais uma vez devido à pandemia de coronavírus, a empresa está pedindo aos funcionários do varejo que não puderem comparecer fisicamente para trabalharem de casa, de acordo com uma reportagem da Bloomberg.

A Apple parece ter percebido que seu plano do retorno rápido da força de trabalho aos principais escritórios não seja mais viável e que aqueles que trabalham remotamente devem planejar fazer isso até 2021.

Deirdre O’Brien, vice-presidente sênior de varejo e pessoal da Apple, disse aos trabalhadores em um vídeo: “se sua loja estiver fechada, por favor inscreva-se no Retail at Home [Varejo em Casa, em tradução livre]”, de acordo com a Bloomberg.

Ela acrescentou, “[…] Por favor, fale com seu gerente, porque realmente precisamos ter certeza de que deslocaremos nossas equipes para atender nossos clientes remotamente neste momento. Talvez precisemos trabalhar remotamente por algum período.”

O’Brien disse no vídeo que “tempos de espera significativos” se tornaram um problema devido aos fechamentos e que “as pessoas realmente dependem de seus dispositivos, especialmente neste momento”.

Mudar para funções online significa que os trabalhadores do varejo ajudarão a facilitar as vendas online e as solicitações de atendimento ao cliente a partir de casa, longe de seus locais regulares de trabalho.

Trabalhadores que permanecerem nas lojas receberão crachás que poderão ser customizados com o Memoji – avatar 3D da Apple – como um substituto para os rostos cobertos com máscaras.

Em abril e maio, reportagens indicaram que a Apple estava planejando um retorno mais rápido para seus escritórios em comparação com outras companhias como Facebook e Google – ambas declararam que pretendem permitir que os funcionários trabalhem de casa no longo prazo.

Enquanto isso, a empresa da maçã planejava o retorno de trabalhadores que não conseguiam realizar seus trabalhos remotamente a partir de junho. Os outros funcionários também começariam a voltar globalmente em julho.

Acabou sendo uma má aposta: a situação da pandemia piorou em termos de volume absoluto de casos nos EUA. De acordo com o New York Times, o país teve uma média de mais de 58.000 casos confirmados por dia na última semana e quase 3,4 milhões de casos confirmados no total.

Na Califórnia, um dos estados que não conseguiram cumprir os planos de reabertura, a pandemia ameaça sobrecarregar os hospitais. O Governador Gavin Newsom ordenou a suspensão do processo de reabertura. A Apple está sediada em Cupertino no Condado de Santa Clara, que é uma das regiões da Califórnia onde se espera que muitas empresas fechem novamente nesta quarta-feira.

De acordo com a Bloomberg, a Apple disse aos seus funcionários em um memorando que é improvável que haja um retorno completo aos escritórios até o final de 2020, embora alguns trabalhadores que não possam trabalhar remotamente, como desenvolvedores de hardware, ainda possam ter permissão para retornar sob regras que “limitam significativamente a ocupação total.”