Com o iPhone 11 provavelmente marcando o fim do atual ciclo de design de três anos da Apple, devemos ver iPhones com uma aparência diferente em 2020. E se o respeitado analista da Apple Ming-Chi Kuo estiver correto, o próximo iPhone poderá apresentar um design quadrado com laterais planas de aço inoxidável que lembra o iPhone 4.

Embora possa parecer um pouco estúpido a Apple revisitar um design antigo, faz sentido em vários níveis. O iPhone 4 foi anunciado em junho de 2010, portanto, se a Apple reviver o design do iPhone 4 para 2020, seria uma boa maneira de comemorar o aniversário de 10 anos desse aparelho e também homenagear um dos designs mais populares do iPhone.

Além disso, a opção por um design mais quadrado para o iPhone poderia ajudar a unificar as linhas do iPhone e do iPad, especialmente após o ano passado, quando a Apple deu ao iPad Pro um corpo mais robusto e mais retangular em comparação ao design mais curvo dos iPads anteriores.

Além disso, Kuo diz que, para 2020, o próximo lote de iPhones terá uma nova diversidade de tamanhos de tela, variando de 5,4 polegadas a 6,1 polegadas ou mais, com todos os três novos modelos apresentando telas OLED. Isso seria uma grande melhoria para o sucessor do iPhone 11, porque, ao contrário do iPhone 11 Pro e Pro Max, o iPhone 11 padrão possui apenas uma tela de LCD.

No entanto, os iPhones de 2020 não serão apenas clones de tamanho maior do iPhone 4, pois Kuo afirma que a Apple também usará painéis de vidro 2.5D para dar ao seu próximo lote de iPhones uma sensação mais suave e arredondada.

E, além do design, 2020 está se transformando em um grande ano para o iPhone. Ouvimos desde 2018 que a Apple trará suporte 5G ao iPhone em 2020, uma conclusão que parece ainda mais provável agora que a Intel abandonou seus planos de fabricar modems 5G e a Apple assinou um novo acordo de licenciamento de patentes com a Qualcomm.

Portanto, se você não ficou impressionado o suficiente com o iPhone 11 e o iPhone 11 Pro para comprá-los este ano, agora há ainda mais motivos para aguardar até 2020.