Uma das razões do sucesso da Apple nos últimos anos tem relação com seu controle restrito sobre os componentes presentes em seus dispositivos. Muitas coisas, como os processadores, o metal e o vidro do chassis do telefone, são desenvolvidas pela empresa para depois ser enviado para grandes fabricantes, como Foxconn ou TSMC.

No entanto, quando se trata das telas, a Apple tem confiado em empresas como a LG (que faz a tela do Apple Watch) e a Samsung (que faz a tela presente no iPhone X). Baseado em relatos recentes da Bloomberg, isso pode mudar.

Último relatório de cadeia de fornecimento da Apple detalha problemas trabalhistas alarmantes
Trocar a bateria melhora muito o desempenho do iPhone 6s

A Apple está usando uma fábrica secreta para desenvolver suas próprias telas pela primeira vez. Segundo a Bloomberg, citando fontes que não puderam se identificar, a Apple está investindo pesado em uma tecnologia de tela chamada MicroLED, que pode estrear já no próximo Apple Watch a ser lançado, para, posteriormente, ser usada nos iPhones — e isso pode acontecer nos próximos “três a cinco anos.”

Muitas pessoas têm dito que a MicroLED é a próxima grande arquitetura de tela que vai superar as telas OLED, encontradas em boa parte dos dispositivos de alta gama. Como displays OLED, as telas MicroLED não precisam de luz de fundo e usam pixels vermelho, verde e azul que podem ser ligados ou desligados, criando diferentes tons.

Mas um dos diferenciais do MicroLED é a vantagem de não precisar ter uma camada emissora orgânica (a parte da tela que produz luz) presente em telas OLED e usar o material nitreto de gálio (um material inorgânico). Isso faz das telas MicroLED mais brilhantes, menos prováveis de terem burn-in e e as faz durarem mais que telas OLED tradicionais.

A Apple não é a única empresa a desenvolver a tecnologia MicroLED. Durante a CES 2018, a Samsung mostrou a The Wall, uma tela gigante de 146 polegadas com display MicroLED que, além de não ter bordas, também permite exibir preto puro e imagens tão vibrantes que fizeram Adam Clark Estes, do Gizmodo, ofegar quando esteve em contato com ela.

A Bloomberg diz que, a princípio, a produção da tecnologia de MicroLED, da Apple, vai ser terceirizada para uma grande fabricante para eles conseguirem atender as demandas de fornecimento — o que faz sentido, pois essa é também a forma como a Apple desenvolve seus processadores.

Com essa fábrica secreta noticiada pela Bloomberg e o centro de tecnologia da empresa em Taiwan, parece seguro dizer que a Apple está investindo bastante dinheiro e tempo em controlar o seu canal de desenvolvimento de tela.

[Bloomberg]

Imagem do topo por Alex Cranz/Gizmodo