Apesar de os aparelhos da Apple serem há muito tempo uma grande fonte de lucros, o braço de streaming da empresa, Apple TV +, é relativamente novo e ainda não viu os mesmos retornos financeiros.

Talvez seja por isso que, de acordo com um relatório recente, a empresa está tendo dificuldades para combater os níveis crescentes de pirataria online que surgiram em torno de suas ofertas de streaming cada vez mais populares.

Afinal de contas, a pirataria é um negócio em expansão, e o relatório da Digital Citizens Alliance sugeriu que os cinco principais sites de torrent atualmente obtêm uma média de US $ 18,3 milhões em receita de publicidade digital e patrocínios a cada ano.

Segundo informações do site MacRumors, os originais Apple TV + estão entre as ofertas mais populares atualmente em sites de pirataria, com até 2.000 arquivos disponíveis para transmissão ativa.

Mas esse número pode ser ainda maior e se estender até 125.000 “semeadores” de links de torrent abertos disponíveis para os usuários da Internet abrirem ou fazerem download.

Embora a forma como se faz o download difere entre os sites, os títulos da Apple TV + que são os reis da pirataria atualmente são: “The Morning Show”, “SEE” e “Ted Lasso”, o último recebeu sete prêmios Emmy.

Entre as plataformas de streaming populares como Netflix, Amazon Prime Video e Disney +, monitorar a disseminação ilegal de filmes e programas de TV ao contar com parceiros de terceiros para sinalizar conteúdo roubado é uma prática comum.

E, apesar da Apple ter feito parceria com as empresas de proteção de direitos autorais digitais Corsearch Inc. e OpSec Security para emitir ordens de remoção DMCA para conteúdo roubado, esses esforços não estão se mostrando.

A Corsearch emitiu mais de 320.000 pedidos DMCA para o Google, citando violação de direitos autorais para o conteúdo ‌Apple TV +, mas esses pedidos não ajudam a diminuir efetivamente a hospedagem de conteúdo roubado — eles apenas impedem o Google de indexar os sites sinalizados, tornando-os mais difíceis de encontrar por meio de uma pesquisa padrão.

Assine a newsletter do Gizmodo

Para realmente garantir que o conteúdo em si seja removido, as empresas precisam emitir essas mesmas ordens DMCA para os sites que hospedam este tipo de conteúdo — um processo que pode rapidamente se tornar incontrolável, especialmente porque grandes sites de pirataria tendem a servir apenas como agregadores para conteúdo inteligentemente hospedado em outro lugar, dificultando rastrear a fonte raiz.