Se você for um desenvolvedor de software sortudo o suficiente para ver o iPad antes de chegar às lojas, vai ter que se submeter a uma das medidas de segurança mais duras que já vimos.

Nós tivemos uma leve sugestão das medidas extremas de precaução que a Apple tomaria através do presidente da News Corp, Ropert Murdoch. Mas a BusinessWeek explorou a fundo o que acontece a portas fechadas.

Tudo começa com um acordo de confidencialidade de 10 páginas, que deve ser assinado por qualquer um que entre em contato com o iPad. Os desenvolvedores que quiserem testar seus apps no iPad precisam fazê-lo em uma sala isolada com janelas escurecidas, e o tablet precisa "permanecer conectado a um objeto físico" enquanto isso. A Apple vai enviar iPads para desenvolvedores, mas só quando tiverem provas fotográficas de que as restrições impostas por eles foram obedecidas.

Isto, claro, se você conseguir pôr as mãos em um iPad: não ficou claro quantos desenvolvedores terão acesso a ele, mas mesmo nomes notáveis, como o Flixster e o Evernote já foram excluídos do processo.

Estas são medidas bastante extremas, especialmente considerando que já se sabe muito sobre o iPad há algum tempo. Mas o hipersigilo funcionou para a Apple no passado, mesmo nas formas mais extremas. E é bom finalmente entender porque as primeiras imagens vazados do iPad eram tão estranhas:

[Business Week]