Eu comprei o Apple Watch há um ano. Eu parei de usá-lo há dois meses, e talvez nunca use de novo: ele não faz muita coisa realmente necessária, e quando faz, nem sempre funciona como deveria.

>>> [Review] Apple Watch: um relógio inteligente em fase beta
>>> Por que você não deve comprar um Apple Watch tão cedo

Eu queria comprar o Apple Watch porque estava animado para experimentar algo novo, não apenas uma geração mais recente de um gadget que comprei anos antes. Se eu usasse um smartphone Android, teria comprado um relógio com Android Wear no lançamento; como a compatibilidade com iPhones veio depois, fui com a Apple.

E isso foi bem frustrante. Eis algumas coisas que eu aprendi ao longo do último ano (menos dois meses) com este pequeno computador no meu pulso.

Problemas de interação

Em primeiro lugar, eu ainda não sei exatamente o que os botões fazem. Isso é ridículo (e provavelmente muito estúpido da minha parte) porque, bem, há apenas dois botões – a coroa digital e o botão lateral.

Na maioria das vezes, pressionar a coroa digital atua como o botão home, levando você para o mostrador do relógio. Mas às vezes ela funciona como um botão voltar (como quando você está na tela de contatos favoritos). E fica mais confuso, pois você pode rolar uma lista com a coroa, mas você nunca pode selecionar itens – é preciso tocar na tela.

Você acaba descobrindo a maioria dessas coisas com o tempo, mas essas pequenas inconsistências tornam a experiência mais frustrante. Com o Apple Watch, eu me perco até mesmo tentando recriar os passos de algo que fiz antes. Na maior parte, isso só me faz desistir. O relógio tem um design sólido, mas não é nem um pouco intuitivo.

Problemas de ergonomia

Mesmo se você conseguir, de alguma forma, descobrir como fazer algo no relógio, não há nenhuma forma confortável de usá-lo.

Como a tela do relógio tem um tamanho pequeno, e como ela está presa ao seu pulso, você sempre fica tentando desajeitadamente fazer as coisas funcionarem ajustando os dedos de várias formas, e nenhuma delas jamais parece ideal.

Às vezes, eu coloco o polegar no canto inferior esquerdo do relógio para estabilizá-lo e, em seguida, uso o lado esquerdo do meu dedo indicador para girar e pressionar a coroa digital. Outras vezes, eu só uso a ponta do meu dedo para girar a coroa. Usando só o polegar, isso também funciona. Eu já pareço um tonto usando o Watch em público, e ainda preciso ficar mudando de posição constantemente.

1252569650300322088

Problemas nos apps

E se você descobrir como usar o Watch direito, e encontrar uma maneira confortável de usá-lo? Ainda assim, há pouca coisa útil para se fazer nele em vez do iPhone. A maioria dos apps do Watch acabam sendo uma versão simplificada do app para iPhone, em vez de algo realmente novo.

Há poucas coisas que eu gosto no relógio. Quando eu completo objetivos no app que acompanha minha atividade física, eu me sinto bem. Trocar as pulseiras é muito, muito fácil.

Eu usei o relógio para identificar músicas com o Shazam (duas vezes, mas ainda assim). E uma “complicação” (widget no mostrador do relógio) me mostra o momento do nascer do sol logo quando eu olho para o Watch – esse tipo de informação adicional de relance é bacana.

Ver mensagens de texto no pulso é bom o suficiente, mas respondê-las é pouco prático. Ele tem algumas respostas enlatadas que você pode pré-programar, porém é simplesmente mais fácil sacar o telefone e usá-lo para responder.

O Apple Pay no relógio é ligeiramente mais conveniente do que no iPhone. A desvantagem é que ativar o Apple Pay obriga você a adicionar um código de acesso no Watch para fins de segurança. Isto se torna rapidamente chato, porque os sensores biométricos na parte inferior do relógio – que deveriam lembrar de mim após inserir o código – sempre perdem contato com meu pulso, fazendo com que o sistema de segurança pense que eu tirei o relógio do pulso. Ou seja, preciso inserir minha senha várias vezes por dia para usá-lo.

Não há muita coisa divertida sobre usar o relógio, nem mesmo para a coisa mais básica: saber as horas. O problema é que a tela nem sempre liga quando você levanta o pulso, então você fica girando o pulso na esperança de que isso ative a tela.

1252569650246545704

E mesmo que houvesse coisas legais para fazer com o relógio e elas realmente funcionassem, os componentes do Watch não são bons o bastante nem mesmo para realizar as tarefas medíocres que ele deveria fazer bem.

Obter informações como a previsão do tempo não é ruim, mas o relógio fica lento e mostra um indicador giratório de que está carregando. Você não sabe se ele vai carregar em uma quantidade razoável de tempo, ou se vai ficar girando eternamente. Tudo é terrivelmente lento, a ponto de me fazer desistir de usar – é mais fácil simplesmente puxar o iPhone do bolso.

Por exemplo, ele leva mais de 15 segundos para carregar o Twitter no meu relógio. Demora menos de 5 segundos para eu sacar o iPhone do bolso e abrir o app. Ah, e a versão para o Watch é inútil, porque só tem espaço para mostrar um único tweet por vez.

Carregar a bateria do relógio a cada noite não é a pior coisa do mundo (a base magnética para isso é ótima), até que você acorda em algum lugar sem um carregador para o Apple Watch, e o relógio fica sem funcionar no dia seguinte.

E o maior problema

Qual exatamente é o benefício do Apple Watch? Obter mensagens de texto vibratórias no meu pulso? Ver algumas fotos no Instagram? Não há nada que ele facilite na minha vida. Nenhum ser humano em sã consciência jamais vai querer usar a Siri no relógio em vez do celular. É possível compartilhar desenhos e batimentos cardíacos com outros usuários do Watch, mas fiz isso três vezes e nunca mais – é um truque divertido, mas é inútil.

Usar o Apple Watch por quase um ano me ensinou o oposto do que a Apple provavelmente previa: ao receber notificações constantemente no pulso, eu percebi que nenhuma notificação realmente vale a pena. Ao sentir cada SMS, e-mail e tudo o mais, eu vi como a maioria deles era inútil.

Eu costumo dizer brincando que usar um relógio de pulso é se algemar ao tempo. Bem, usar um Apple Watch – ou qualquer smartwatch, na verdade – é se algemar às notificações também.

Então eu tirei o Apple Watch e não sei quando vou colocá-lo novamente. O relógio não vale a pena, e não sei se é mesmo possível fazer uma smartwatch que seria necessário para mim, ou para um público em geral. Quanto mais ambicioso for o smartwatch, mais complicado ele será de usar.

Eu digo a cada pessoa que me perguntou sobre meu Apple Watch que, da forma como está agora, ele não vale o dinheiro nem o esforço. No futuro, ele pode melhorar no hardware e software, ou mesmo se simplificar seus objetivos, mas um ano com ele me mostrou que isso vai demorar bastante tempo.