O Google começou a remover da Play Store aplicativos feitos pela DO Global, uma empresa chinesa que desenvolve aplicativos Android e é parcialmente endossada pelo Baidu, depois que uma reportagem do BuzzFeed News indicou que ela estava cometendo uma enorme fraude de anúncios.

De acordo com uma reportagem do BuzzFeed publicada na última sexta-feira (26), dezenas de aplicativos da DO Global tinham desaparecido da Play Store (46 no momento do artigo), e seus aplicativos também “não oferecem mais  anúncios para compra via a rede AdMob, do Google, sugerindo que a proibição também foi estendida para os produtos de anúncios do gigante da internet”. Diz o BuzzFeed:

O Google não quis comentar especificamente sobre as remoções, mas uma fonte com conhecimento da ação disse que a empresa estava se mexendo para banir a DO Global em geral e que mais remoções de aplicativos iriam acontecer.

“Investigamos ativamente comportamentos maliciosos e, quando encontramos violações, tomamos medidas, incluindo a remoção da capacidade de um desenvolvedor de monetizar seu aplicativo com a AdMob ou publicar na Google Play”, disse um porta-voz do Google.

A DO Global tinha cerca de 100 aplicativos na Play Store, com mais de 600 milhões de instalações antes dos banimentos começarem, e afirma ter mais de 250 milhões de usuários ativos por mês, de acordo com o BuzzFeed. Esse é, portanto, um uma das maiores medidas de repressão que o Google já lançou contra um desenvolvedor de aplicativos.

A empresa enviou ao BuzzFeed uma declaração em que reconheceu “irregularidades” no seu negócio de publicidade e disse que “compreende e aceita totalmente a decisão do Google”:

“Em primeiro lugar, gostaríamos de agradecer ao Buzzfeed pelos seus artigos. Compreendemos perfeitamente a seriedade das alegações. Portanto, após a leitura dos relatos sobre nossos aplicativos, conduzimos imediatamente uma investigação interna sobre o assunto. Lamentamos encontrar irregularidades no uso de anúncios da AdMob em alguns de nossos produtos. Diante disso, entendemos e aceitamos plenamente a decisão do Google. Além disso, temos cooperado ativamente com eles, fazendo um exame minucioso de cada aplicativo envolvido”, disse parte da declaração.

Pesquisadores das empresas de segurança e fraude publicitária CheckPoint e Method Media Intelligence disseram inicialmente ao BuzzFeed que descobriram que pelo menos seis dos aplicativos da DO Global continham código projetado para clicar fraudulentamente em anúncios (como os populares aplicativos Selfie Camera e Total Cleaner), que poderiam consumir bateria e o plano de dados dos usuários.

A maioria desses aplicativos também escondeu a identidade do desenvolvedor dos usuários finais, mostrando que eles foram desenvolvidos pelo “Pic Tools Group (Photo Editor& Photo Grid&Collage)”. De acordo com o BuzzFeed, os pesquisadores também disseram que o aplicativo Selfie Camera tinha um código que poderia permitir a fraude de atribuição de anúncios do aplicativo, o que permitiria que os desenvolvedores reivindicassem falsamente pagamentos por permitir downloads de outros aplicativos, e uma série de outras funções não relacionadas não reveladas aos usuários.

O BuzzFeed havia alegado anteriormente que as empresas chinesas Cheetah Mobile e Kika Tech, que coletivamente alegavam ter mais de 700 milhões de usuários móveis ativos mensais, estavam envolvidas em esquemas de fraude de anúncios em uma escala gigantesca.

Outra de suas investigações descobriu o que chamou de um sofisticado esquema de fraude de anúncios “envolvendo mais de 125 aplicativos Android e sites conectados a uma rede de empresas de fachada em Chipre, Malta, Ilhas Virgens Britânicas, Croácia, Bulgária e outros lugares”, com perdas potenciais de centenas de milhões de dólares.

Em março de 2019, cerca de 200 aplicativos na Play Store foram infectados por uma variedade de malware chamada “SimBad” pela Check Point, com mais de 150 milhões de downloads relatados.

[BuzzFeed News]