Crise? Não é só no Brasil que essa palavra está no dia-a-dia dos empregadores, não. A diferença é que, lá na Europa, a crise não é financeira: é de mão-de-obra. Faltam trabalhadores na área de Tecnologia da Informação na maioria dos países do continente.

Em números deste ano, 8 mil vagas por ano não são preenchidas em Portugal e 44 mil ficam em aberto no Reino Unido. E se engana quem pensa que a situação melhorará num futuro próximo. A União Europeia encomendou um estudo que prevê que, em 2020, o setor de TI do continente terá 900 mil vagas por preencher.

Como a oferta de vagas é muito maior do que candidatos qualificados, muitos estados-membros da UE têm tomado atitudes para minimizar o déficit da área. Entre elas, a internacionalização de talentos. Eles querem facilitar a entrada de profissionais – inclusive do Brasil – no mercado de trabalho europeu.

Por isso, se você procura uma oportunidade de começar uma carreira de TI na Europa, aqui está sua chance. A Landing.jobs, uma plataforma de empregos em TI, feita em Portugal, criou a Copa.Landing.jobs. É uma competição para profissionais brasileiros de TI, que testará o conhecimento dos participantes em quatro áreas de atuação: Back-end, Front-end, Data Science e Mobile.

Entre os prêmios desta competição estão certificados de desempenho HackerRank – uma empresa americana que já avaliou quase um milhão de profissionais de TI – para todos que completarem os testes. Além disso, você pode dar um novo rumo à sua carreira. Entre os prêmios também estão 40 entrevistas com especialistas e consultorias de carreira Landing.jobs. E, para quem se sair muito bem, há quatro viagens a Lisboa com hospedagem no Hotel Florida inclusa.

Ainda está na dúvida? Entenda como funciona a Landing.jobs

A Landing.jobs é um site que reúne vagas em TI na Europa, especialmente em Portugal. No entanto, em um mercado com diversas concorrentes, ela tem o diferencial de fazer uma curadoria de vagas, assim como uma análise detalhada do perfil dos candidatos à disposição das empresas.

Deste modo, de acordo com a política de transparência da Landing.jobs, os participantes recebem feedbacks sobre as suas candidaturas – tenham eles sido selecionados ou não.