Arqueólogos descobriram um antigo santuário romano do século 2 d.C, relativamente intacto, na província holandesa de Gelderland.

A descoberta foi feita inicialmente por pesquisadores voluntários, que encontraram artefatos em 2021 e alertaram as autoridades do país. Isso motivou uma escavação maior no local — dessa vez, conduzida por especialistas.

Segundo informou a agência de patrimônio cultural da Grécia, foram encontrados restos de ídolos, várias pedras votivas (colocadas para homenagear alguém falecido) e altares dedicados a diferentes deuses e deusas. “Isso é muito excepcional para a Holanda, mas também para todo o mundo”, disse a Agência do Patrimônio Cultural grega, em comunicado.

Imagem: Reprodução/RAAP

A instituição ainda alega que nunca foi visto um complexo arqueológico tão completo no país. A riqueza de fragmentos de esculturas em calcário também é inédita.

Já foram revelados vários santuários romanos na Holanda, mas este é o primeiro templo encontrado bem na extensão máxima das fronteiras que o Império Romano estabeleceu à época — próximo à cidade de Limes.

Imagem: Reprodução/RAAP

O santuário teria sido usado principalmente por soldados. Esse hábito pode ser atestados pelos  carimbos nas telhas. A fabricação de telhas, afinal, era uma atividade do exército naquela época.

Partes de arreios de cavalos, partes de armaduras, pontas de lanças e lanças inteiras também foram encontradas. Dezenas de pedras votivas foram erguidas por oficiais de alta patente do exército romano.

alfinete de capa
Imagem: Reprodução/RAAP

Várias dessas peças serão expostas no Museu Valkhof, em Nijmegen, maior cidade da província de Gelderland.