Esse panorama esférico, fotografado por Chris Kotsiopoulos, foi feito durante 24 horas e mostra um como nós conhecemos numa só foto, com 500 rastros de estrelas, 35 imagens do Sol e 25 paisagens. Entenda como ele fez isso:

Eu comecei as fotos na manhã do dia 30 de dezembro de 2010, tirando fotos com a minha câmera presa num tripé e virada para o lado leste. A porção diurna da fotografia é composta de dezenas de fotos que cobrem a paisagem partindo do leste para o oeste, acompanhando o movimento do Sol no céu, do nascer do sol ao pôr-do-sol. Eu registrava a posição do Sol de 15 em 15 minutos usando um intervalômetro, com um filtro astro solar ajustado para a lente da câmera. Em uma das fotos, quando o Sol estava perto de sua altitude máxima, eu removi o filtro para poder capturar uma imagem mais dramática que mostrasse bem o brilho da estrela.

Depois do pôr-do-sol, eu tirei várias fotos com a câmera posicionada para oeste e noroeste, para conseguir alcançar uma transição mais sutil entre a parte diurna e noturna da imagem. A porção noturna também é composta de dezenas de paisagens, só que dessa vez do oeste para o leste. Após as fotos de transição, eu fotografei uma sequência de rastros de estrelas por cerca de uma hora e meia, com a câmera virada para noroeste. Às 7:30, eu virei a câmera para o norte e comecei a fotografar as estrelas da “noite completa” – terminando perto das 11 horas. Para completar, eu virei a câmera para o lado nordeste e tirei mais uma sequência de rastro de estrelas por mais uma hora e meia e, finalmente, com a câmera virada para o leste e para o nordeste, capturei algumas imagens da transição da noite para o dia.

O magnífico resultado ainda preciu de 12 horas de processamento no computador. [EPOD via Twitter]