Somos horríveis na hora de criar boas senhas. E, se você achava que as coisas melhoravam na hora de criar um padrão de desbloqueio de tela no Android, você está errado. Um novo estudo mostra que a forma como é apresentado o desenho de desbloqueio dos aparelhos frequentemente faz as pessoas seguirem regras bastante previsíveis.

Padrões de desbloqueio de tela por desenho precisam de um mínimo de quatro pontos, e no máximo nove, e isso dá ao todo 400.000 possíveis combinações. É muita coisa! Mas quando Martle Løge da Universidade de Ciência e Tecnologia da Noruega analisou mais de 4.000 padrões de desbloqueio para seu mestrado, o que ela encontrou foi algo bastante preocupante. Cerca de 44% dos desenhos começavam a partir do canto superior direito da tela, enquanto 77% começava a partir de um dos quatro cantos. Com frequência, os padrões iam da esquerda para a direita, e de cima para baixo. Uma grande porcentagem dos padrões contavam com apenas quatro pontos, diminuindo consideravelmente a quantidade de combinações disponíveis.



As pessoas costumam a se distanciar de padrões que envolvam mudanças na direção, que tendem a ser menos suscetíveis a ataques que envolvem tentativa e erro. Os dois padrões na direita da imagem abaixo, por exemplo, produzem uma “pontuação de complexidade” mais alta do que os da esquerda:

Desbloqueio por desenho no Android

Frequentemente dados nos mostram que as pessoas amam senhas ridiculamente ruins, como “1234567”. Mas substituir isso pelo padrão de desenho no Android não resolve muita coisa. Cerca de 10% das senhas estudadas por Løge usaram uma letra do alfabeto, e frequentemente alguma tirada do nome do cônjuge ou filho.

O que fazer para aumentar a segurança do seu smartphone? Simples: pare de usar letras. Desligue a opção “tornar padrão visível” nas configurações do Android. Mude de direção. Use mais do que quatro pontos. E, por favor, não guarde o seu padrão de desenho em alguma pasta chamada “padrão de desenho do Android” no seu computador. [Ars Technica]