Ele conseguiu! Felix Baumgartner saltou da borda do espaço, de quase 39km de altura, e desceu até a Terra, quebrando recordes mundiais e obtendo informações vitais para a NASA.

Veja acima como foi todo o salto, e veja mais abaixo a descida em primeira pessoa: é uma queda assustadora, porém histórica.

Felix é o primeiro homem do planeta a quebrar a velocidade do som sem usar propulsão mecânica – apenas ele e a gravidade da Terra. Na conferência à imprensa após o salto, ele contou a todos como foi o momento em que ele ultrapassou a velocidade Mach 1. Ele pensou que ia desmaiar durante o giro repentino e violento que aconteceu nos primeiros segundos de descida:

Um dos momentos mais emocionantes foi me destacar no topo do mundo, 30 segundos antes de pular… No degrau, eu senti que o mundo inteiro está assistindo. Eu disse que gostaria que eles pudessem ver o que eu via. Foi incrível.

Houve um momento em que realmente pensei que estava em apuros. Eu tinha que decidir lutar até o fim, e eu finalmente consegui ficar estável. [isso foi quando ele começou a girar, aparentemente fora de controle]

Aquele giro se tornou tão violento que era difícil saber como sair dele. Eu consegui controlá-lo e quebrar a velocidade do som.

Eu conseguia me sentir quebrando a velocidade do som. Eu podia sentir o ar se acumulando, e então cheguei à velocidade.

Esta é o primeiro vídeo da câmera embutida no traje espacial de Felix Baumgartner, à medida que ele descia à Terra. O vídeo começa logo após o salto, e mostra o momento em que Felix quebra a velocidade do som e gira sem controle:

Retiramos o comentário da TV em alemão – o vídeo foi exibido no canal austríaco Servus, do qual a Red Bull é dona – e acrescentamos o áudio real do evento, sincronizado com o vídeo. O vídeo original foi removido do YouTube pouco depois de publicado.

Os recordes mundiais quebrados

A façanha de Felix quebrou diversos recordes.

Em primeiro lugar, a maior altitude já alcançada por qualquer humano em um balão. O recorde anterior foi estabelecido pelo tenente-comandante Victor A. Prather Jr. e pelo capitão da reserva da Marinha americana Malcolm D. Ross, que subiu a 34,67 km de altura em 04 de maio de 1961. Prather morreu depois de voltar daquele vôo, afogando-se no Golfo do México: seu traje espacial se encheu de água, e ele morreu antes que a Marinha pudesse resgatá-lo. Ross sobreviveu.

O segundo recorde é o salto em queda livre mais alto, anteriormente na posse do mentor de Felix, Joe Kittinger. Pratter e Ross não saltaram de sua cápsula Strato-Lab V: eles só voltaram para a Terra. Mas o capitão Joe Kittinger, da Força Aérea americana, saltou de sua cápsula Excelsior III de 31,33 km em 16 de agosto de 1960. Felix superou seu mestre, saltando de mais de 38km de sua cápsula Stratos.

O terceiro recorde é do homem mais rápido na Terra sem qualquer tipo de propulsão mecânica. O recorde anterior pertencia também a Kittinger: ele alcançou uma velocidade máxima de 988 km/h. Sabemos que Felix ultrapassou essa velocidade, já que ele ultrapassou a velocidade do som, chegando a 1.173 km/h.

Ele também foi mais rápido que a velocidade do som: o recorde supersônico é oficial. O primeiro ser humano a atingir essa velocidade usando um avião foi o lendário Chuck Yeager: ele quebrou a velocidade do som em 14 de outubro de 1947, pilotando o Bell X-1.

No entanto, ele não quebrou o recorde de Kittinger da queda livre mais longa: 4 minutos e 36 segundos. Isso aconteceu, muito provavelmente, porque Kittinger ofereceu mais resistência ao ar do que Baumgartner – afina, Felix provavelmente não é tão grande quanto Joe.

E em cima de toda essa grandiosidade, à medida que ele descia, seu traje enviava dados de telemetria que servirão para melhorar a segurança dos astronautas no futuro.

Mas, além dos recordes ou ou descbertas científicas, o que vimos foi simplesmente impressionante. Parabéns a você, Felix. O mundo se torna um lugar melhor com pessoas corajosas como você. Obrigado!

O salto

comentamos os detalhes do salto espacial aqui, mas vale a pena recapitular. A cápsula Stratus foi lançada em uma viagem de duas horas até o ponto mais alto que um humano já alcançou usando um balão. Felix chegou a mais de 38km no céu. A porta da cápsula se abriu enquanto a pressão se igualava com a atmosfera exterior. Ele empurrou seu assento para a frente, saiu da escotilha respirando muito e, como se fosse a coisa mais normal do mundo, ele saltou.

Apenas uma hora antes, o controle em terra pensou em desistir da missão em pleno voo devido a um problema de aquecimento no visor do capacete. Mas no final, tudo deu certo. Com a adrenalina correndo através de seu corpo, olhando para a Terra a 39km de distância, ele foi lá e fez.

Suas últimas palavras antes de saltar

Eu gostaria que você pudesse ver o que eu estou vendo. Às vezes, você tem que chegar muito alto para ver como você é pequeno.
Agora eu vou para casa.

E então ele pulou

A viseira ficou embaçada, mas isso não importou. Ele manteve a calma, quebrou alguns recordes e pousou na Terra em segurança, no Novo México, onde sua mãe o esperava com o rosto cheio de lágrimas, emocionada com a façanha – e em ter seu filho de volta.

Logo após o pouso

A mãe de Felix, feliz