Um módulo lunar descartado da Apollo 10, conhecido como “Snoopy”, está à deriva no espaço há 50 anos, e sua localização é um completo mistério. Agora, depois de uma meticulosa busca de oito anos, uma equipe de astrônomos suspeita que eles finalmente o encontraram.

Em 22 de maio de 1969, apenas dois meses antes de Neil Armstrong e Buzz Aldrin realizarem sua famosa caminhada, a missão Apollo 10 da NASA realizou um importante exercício preparatório, a 14 quilômetros (47.400 pés) acima da Lua.

Durante este ensaio geral para o pouso na Lua, os astronautas Thomas Stafford e Eugene Cernan passaram algum tempo em um módulo lunar, apelidado de Snoopy. Enquanto isso, outro astronauta, John Young, esperou no módulo de comando, apropriadamente apelidado de Charlie Brown. O módulo lunar recebeu esse nome porque iria “bisbilhotar” (“snoop”, em inglês) em torno do futuro local de pouso lunar.

Antes do lançamento, o astronauta da NASA Thomas Stafford toca o nariz do Snoopy para dar sorte. Imagem: NASA

Após a manobra de atracação, os astronautas se juntaram a Young no módulo de comando e voltaram para a Terra, mas o Snoopy nunca voltou para casa nem chegou à superfície lunar. Em vez disso, o módulo lunar foi lançado para uma órbita ao redor do Sol. Ninguém nunca mais teve notícias dele. Até agora. Possivelmente.

Conforme relatado no Sky News, uma equipe de astrônomos diz ter “98% de certeza” de que localizou a posição do Snoopy no espaço. A notícia foi divulgada por Nick Howes, membro da Royal Astronomical Society, para um público que esteve recentemente no Cheltenham Science Festival, no Reino Unido.

Howes começou a busca pelo Snoopy em 2011. Nos últimos oito anos, sua equipe analisou dados de radar coletados por múltiplos observatórios. Howes disse ao Gizmodo em uma mensagem direta no Twitter que sua equipe “vasculhou muitos dados” com a ajuda de membros do Asteroid Zoo. Em 2015, a equipe achou que havia detectado o Snoopy, mas o objeto Wt1190f, como era chamado, reentrou na atmosfera da Terra, momento em que foi identificado como o estágio de injeção translunar da missão Lunar Prospector de 1998.

O objeto em questão foi finalmente recolhido pela equipe do Mount Lemmon Sky Survey em janeiro de 2018. “Rapidamente, ficou óbvio que o tamanho e a órbita eram muito semelhantes aos cálculos que fizemos em 2011 e 2012 para o Snoopy”, disse Howes ao Gizmodo. . Para fazer a descoberta, Howes disse que sua equipe usava calculadoras orbitais on-line, como o Kit de Ferramentas de Sistemas (STK, na sigla em inglês) da AGI, para determinar a órbita do objeto.

Falando para a Sky News, Howes disse que “não podemos ter 100% de certeza” que esse objeto é o Snoopy. Para isso, precisamos “chegar bem perto e obter um perfil de radar detalhado”. Quando isso poderá acontecer? Howes disse ao Gizmodo que não será tão cedo.

“Agora [ele está] se afastando de nós” e “deve voltar daqui a 18 anos”, disse ele. O objeto está atualmente em magnitude 29,5 em termos de brilho, o que significa que é impossível fazer imagens com a maioria dos telescópios, acrescentou ele.

Se o objeto eventualmente for confirmado como Snoopy, Howes disse que deveríamos tentar interceptá-lo e capturar imagens dele. Ele acha que o CEO da SpaceX, Elon Musk, poderia ser um bom candidato para tal missão. Quanto a saber se devemos ir atrás do Snoopy, “essa é uma pergunta interessante”, disse ele, “pois o custo seria alto quando comparado com o retorno científico”. Ele ainda acrescentou que “é um argumento semelhante ao que Bob Ballard enfrentou nos anos 80 ao procurar pelo Titanic”.

Howes está certo em dizer que é uma “pergunta interessante” se devemos recuperar o Snoopy, se é que o objeto realmente é a sonda procurada. Mas, para ser justo, esta relíquia histórica não está fazendo nada para ninguém lá fora nas profundezas do espaço. Minha preferência é que a gente pegue e coloque em um museu para todos verem. É uma ideia bem cara, sem dúvida, mas também muito legal.