Mais uma vez o barulho nas mídias sociais fez uma grande fabricante de eletrônicos voltar atrás. A Asus cansou de ler reclamações de gente brava porque seu Transformer Prime não era muito amigável a modificações, e disse que disponibilizará uma ferramenta para destravar o bootloader. E de bônus, anunciou o update para Android 4.0 na próxima semana.

Aí você se pergunta: por que diabos o bootloader é travado em primeiro lugar, já que tanta gente gosta de mudar tudo e instalar uma ROM totalmente nova, sem gorduras de fabricantes? O comunicado oficial da Asus em sua página no Facebook joga alguma luz sobre o assunto:

Em relação ao bootloader, a razão pela qual escolhemos travá-lo vem de uma exigência de provedores de conteúdo para que os dispositivos que lêem arquivos com DRM sejam o mais seguros o possível. A ASUS apoia o Google DRM para dar aos usuários uma experiência de aluguel de vídeos de alta qualidade. E também, baseado na nossa experiência, usuários que escolhem fazer o root em seus dispositivos correm o risco de quebrar o sistema completamente. Entretanto, nós sabemos que há demanda por um bootloader destravado na comunidade de modders. Então, a ASUS está desenvolvendo uma ferramenta de destravamento para essa comunidade. Por favor tenha em mente que se você escolher destravar o seu dispositivo, a garantia da ASUS será anulada, e o serviço de aluguel de vídeos do Google também ficará indisponível porque o dispositivo não será mais protegido por um mecanismo de segurança.

O que eu leio aí: espere um patch para modificar o firmware, mas nada muito público — escondido em alguma página interna da ASUS ou em algo como o XDA Developers. Enquanto isso, o Google deve estar pensando em como fazer um DRM de vídeo mais eficiente. [Blog do Android. Valeu, Max Power!]