Independente de você gostar ou detestar o Windows 8, um ponto é unânime: ele é diferente. Tela inicial, apps imersivos, Metro aqui e ali, adeus botão Iniciar… É um sistema operacional que de Windows só tem o nome e a área de trabalho clássica. Essa ruptura praticamente implora por um novo form factor que extraia todo o seu potencial. Serão os híbridos, como o Tablet 810 da ASUS, esse aparelho ideal?

Em sua passagem por Taipei para cobrir a Computex, nosso camarada Henrique Martin teve meia horinha com o disputado Tablet 810, um híbrido da ASUS que funciona mais ou menos como o Transformer (o com Android): tela de 11,6″ e uma base independente com teclado, portas de expansão e mais bateria.

Ele vem com um Atom “Cedar Trail”, processador básico da Intel que ainda não é muito usado, talvez um reflexo da derrocada dos netbooks. Tem 2 GB de RAM e SSD de 64 GB. A tela tem resolução de 1366×768 e, claro, é sensível a toques.

Essa parece ser a solução ideal para o Windows 8. Permite explorar a interface claramente pensada para touchscreen, sem deixar de lado o teclado, indispensável para trabalhos mais pesados. Há uma série de fatores ainda desconhecidos, como preço, autonomia e desempenho sob condições mais críticas, então fica difícil prever se o modelo híbrido será o campeão do Windows 8. Mas o prognóstico é bom e já dá para saber bastante coisa no completíssimo hands-on do ZTOP. Corre lá para vê-lo, é só clicar no link ao lado. [ZTOP]