O caso foi simples: Carl teve o seu iPhone roubado e correu para algum computador para tentar localizá-lo através do app Find My Phone. O app deu a ele uma localização em um estacionamento. Chegando lá, viu um homem falando no seu próprio iPhone, mas que foi agredido após negar que estivesse usando um aparelho que não fosse o dele próprio.

A vítima apenas estava no lugar errado, na hora errada, mas o dono do iPhone roubado, agindo com raiva, nem sequer cogitou a hipótese de não estar certo. Quando a polícia chegou, após denúncia de uma briga na rua, a situação foi esclarecida, mas Carl ficou sem celular e ainda sujou a sua ficha policial por nada.

Por isso, meus amigos, fica o capítulo extra das regras de uso do Find My Phone, que a Apple deve ter esquecido de escrever ou dar o devido destaque: quando localizar o seu iPhone roubado, respire fundo, chame a polícia e diga para eles onde está, explicando a situação. O seu trabalho está feito, agora deixe a polícia fazer o dela. [MyCentralJersey, via MacMagazine]

PS.: Shhh, se você tem iPhone e não ativou ainda o Find My Phone, clique aqui e informe-se.