Se você resolveu assistir Avatar durante o mini-recesso de fim de ano provavelmente encontrou filas enormes e salas lotadas. Depois de 17 dias em cartaz, o épico de ficção científica dos thundersmurfsarrecadou mais de US$ 1 bilhão pelo mundo. É apenas o quarto filme a quebrar a barreira dos milhares de milhões de dinheiros. No Brasil, o desempenho também é promissor.

Avatar ainda está meio longe de chegar ao 1,8 bilhão de dólares arrecadado por Titanic, o recorde dos recordes. O desempenho do outro filme de James Cameron sobre amor e iceberg é ainda mais impressionante se lembrarmos que o preço dos ingressos subiu bastante de 1997 pra cá e a entrada para as sessões em 3D é especialmente mais cara (O IMAX 3D de SP cobra R$ 30, por exemplo). Ainda assim, tudo leva a crer que Avatar ultrapassará os dois filmes à sua frente em termos de bilheteria mundial: O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (US$ 1,119 bi) e Piratas do Caribe: o Baú da Morte (US$ 1,066 bilhão).

O Brasil colaborou um bocadinho para essa cifra gigantesca: até dia 27 de dezembro o filme já havia faturado R$ 23,4 milhões por aqui. Mesmo estreando aos 45 do segundo tempo, a saga do fuzileiro Jake Sully entrou na lista das maiores bilheterias de 2009 no País (A Era do Gelo 3, com R$ 80 milhões e Se eu Fosse Você 2, com R$ 50 milhões, estão bem à frente, além dos vampiros).

A quem viu: o sucesso todo se aconteceu porque as pessoas tiveram pena de James Cameron e se mobilizaram para fazer com que o orçamento de possivelmente mais de US$ 500 milhões não virasse prejuízo? Porque há uma curiosidade sobre gatas azuis com cabos ethernet acoplados? Ou porque o filme é bom mesmo? [via Techie. Foto de Allmoviephoto]