Hoje a BlackBerry lançou o Classic, um smartphone que remonta ao passado movido a teclados QWERTY da fabricante canadense.

>>> Como funciona o BlackBerry Classic, que traz de volta o design clássico do Bold

Nos últimos tempos, a BlackBerry experimentou alguns formatos diferentes – como o BlackBerry Passport quadrado – e até chegou a eliminar o teclado físico, com nos modelos Z30 e Z10. Mas, como o nome “clássico” sugere, a BlackBerry voltou às suas raízes, como prometeu o CEO John Chen no início do ano, durante a feira CES 2014.

O Classic tem uma tela de 3,5 polegadas com resolução de 720×720 e, abaixo dela, um teclado Qwerty completo. Ele traz um SoC Snapdragon S4 Pro dual-core de 1,5 GHz e 2 GB de RAM. Não é o SoC mais recente, muito menos o mais poderoso da Qualcomm, mas esse smartphone tem uma pegada mais corporativa mesmo – não é como se seus usuários fossem jogar Asphalt 8 com os gráficos no máximo.

Chen concorda com essa vibe mais “business”; em um comentário publicado na CNBC, ele disse ver o Classic como o preenchimento de uma “necessidade muito específica”. Trata-se do consumidor mais preocupado em responder e-mails, o executivo. O local do anúncio do Classic, o coração do distrito financeiro de Nova York, reforça essa ideia. E este vídeo, cheio de pessoas bem vestidas, atarefadas e na correria, também:

O Classic ainda conta com 16 GB de memória interna, uma câmera de 8 mega pixels e autonomia da bateria de 22 horas. A BlackBerry compara bastante o novo Classic com o antigo 9900, destacando suas características melhoradas. UPGRADED! Fácil, já que o 9900 foi lançado há três anos.

O Classic também se beneficia do software totalmente renovado, o BlackBerry 10, com destaque para o Blend, a útil ferramenta de Hub, o BlackBerry Assistant e a Amazon App Store pré-instalada, para baixar apps do Android. Lá fora, já está à venda, desbloqueado, por US$ 450. [BlackBerry]