Ninguém quer estar num avião com baterias que podem explodir. Desde que os Boeing 787 Dreamliner foram impedidos de voar por causa de incidentes do tipo, ninguém precisa passar por isso — a menos que você faça parte da equipe de testes que deu uma voltinha num deles ontem. Mas calma, está tudo bem agora, deu tudo certo no teste.

O voo tinha como objetivo obter mais informações sobre as malditas baterias de lítio-íon, que andaram explodindo por aí. Ele decolou do aeroporto da Boeing em Seattle. A bateria durou duas horas e 19 minutos e, no fim das contas, “A equipe declara que o voo ocorreu sem imprevistos”, de acordo com um anúncio da companhia. A FAA liberou os testes na quinta-feira passada e, apesar de não haver voos planejados para hoje, pode apostar que eles farão mais alguns nos próximos dias.



A Boeing disse que as informações sobre a bateria obtidas no voo são parte da investigação, mas se recusou a compartilhar mais informações sobre isso. E, apesar de o resultado do teste ser muito bom para a empresa, ninguém sabe quanto tempo vai levar para descobrir o que estava dando errado. A companhia está trabalhando num redesign na bateria, para mitigar os problemas a curto prazo, então é possível que eles já estejam conseguindo as informações necessárias para resolver isto. Tomara. É muito chato ver estes aviões no chão. [Reuters]