A empresa de transporte subterrâneo de Elon Musk, a The Boring Company, venceu uma licitação para criar uma linha subterrânea de alta velocidade do centro de Chicago até o Aeroporto Internacional O’Hare. A companhia derrotou pelo menos quatro outros desenvolvedores pelo projeto, e o prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, deve fazer um anúncio oficial na tarde desta quinta-feira (14).

“Estamos muito animados de trabalhar com o prefeito e a cidade para trazer este novo sistema de transporte público de alta velocidade a Chicago”, disse a Boring Company, em um tuíte.

• Veículos da Tesla vão ganhar “recursos de direção autônoma completa”
• A Neuralink, de Elon Musk, está financiando pesquisas em primatas na Universidade da Califórnia

Diferentemente do tão alardeado plano de Musk para um Hyperloop, esta nova proposta é para um sistema mais lento, que o CEO está chamando simplesmente de Loop. Se ele for de fato construído, o Express Loop, de Chicago, levará os passageiros pelos cerca de 28 km entre o centro de Chicago e o Aeroporto O’Hare em cerca de 12 minutos. Os trens atuais da Blue Line atualmente levam de 40 a 45 minutos para viajar essa rota.

A Boring Company diz que os veículos “deixarão cada estação a cada 30 segundos. O Chicago Express Loop vai operar 20 horas por dia, todos os dias da semana”.

Tanto o gabinete do prefeito quanto a The Boring Company teriam se recusado a discutir quanto vai custar a construção do projeto, porém, de acordo com o Chicago Tribune, a companhia é que está pagando a conta. Para os usuários, as corridas devem custar entre US$ 20 e US$ 25, de acordo com as primeiras estimativas, o que é aproximadamente a metade do custo de um Uber pelo trajeto. O L, sistema de trem elevado de Chicago, atualmente custa US$ 5 para a mesma viagem.

Musk disse anteriormente que as viagens em Los Angeles usando seu novo sistema poderiam custar apenas US$ 1. Não ficou claro por que as estimativas de Chicago são muito mais altas. Um cronograma para o projeto também ainda não foi anunciado.

Ilustração: The Boring Company

Dito isso, tudo poderia mudar rapidamente. É muito cedo para definir preços e tempos de viagem exatos, pois tudo ainda é conceitual, e a Boring Company ainda não criou um modelo em funcionamento em escala real. Até agora, a empresa tem escavado túneis sob Los Angeles, que a companhia diz serem menores que os túneis tradicionais para o transporte subterrâneo, reduzindo os custos.

Três meses atrás, a The Boring Company produziu um vídeo conceitual mostrando como o seu serviço de trem subterrâneo deve ser, e a animação conceitual mostrava veículos de 16 passageiros, muito parecidos com os que são atualmente propostos para Chicago. Mas os especialistas alertam que as coisas provavelmente mudarão à medida que forem construindo esse novo sistema subterrâneo.

“Suspeito que isso vá evoluir algumas vezes antes que qualquer coisa concreta seja feita”, disse Hani Mahmassani, professor de engenharia na Universidade Northwestern, à Bloomberg News.

Os veículos conceituais atuais são de emissão zero e funcionam com baterias Tesla, deslizando sobre trilhos. Musk usou o termo “patins” para descrever como os veículos se movimentariam.

“Os patins elétricos são baseados no Tesla Model X, recentemente chamado de o primeiro e único SUV a atingir uma classificação de segurança NHTSA 5-Star em todas as categorias e subcategorias”, disse a Boring Company em um comunicado. “Os patins do Chicago Express Loop estarão mecanicamente confinados a uma pista de concreto dentro do túnel e operarão sob aprovações de segurança emitidas por agências federais e estaduais.”

A empresa diz que cada veículo deverá ser equipado com uma cabine climatizada, o que é particularmente necessário para os invernos brutalmente frios e os verões abafados de Chicago, além de ter um espaço de armazenamento de bagagem e até mesmo Wi-Fi.

A Boring Company insiste que não terá que lidar com os direitos à terra em grande escala, já que está abrindo caminho debaixo da cidade, embora tenha que garantir os direitos das estações. No mês passado, Musk disse a uma plateia em Los Angeles que as estações para a cidade não seriam muito maiores do que um espaço de estacionamento.

A empresa ainda não divulgou nenhuma informação sobre o tamanho da planta das estações do sistema Loop de Chicago, embora, julgando pelo conceito, ela deva ser consideravelmente maior do que um espaço de estacionamento. A coletiva de imprensa desta quinta-feira (14) será realizada na Block 37, uma “superestação” de trânsito fracassada que foi encerrada em 2011. Atualmente, o local tem apartamentos residenciais, lojas de varejo e um cinema, mas suas áreas de transporte estão inativas.

Ilustração: The Boring Company

O bilionário Elon Musk, que também fundou a empresa de carros Tesla e a de exploração espacial SpaceX, foi criticado na semana passada quando a The Boring Company apresentou um lança-chamas de valor social questionável. O dispositivo, chamado literalmente de Not-A-Flamethrower (“não-é-um-lança-chamas”), é idiota, para dizer o mínimo.

“Tivemos três grandes incêndios em Orange County nas últimas semanas”, disse o capitão do Corpo de Bombeiros de Orange County, Tony Bommarito, à revista Fortune. “Tudo está pronto. Só não tivemos a chuva novamente este ano, então já está marrom, a umidade é muito baixa, então, a qualquer momento que você tiver alguém ou crianças brincando com esses lança-chamas, será uma receita para o desastre.”

Mas a coletiva de imprensa de Musk com o prefeito Emanuel no final da tarde será, sem dúvida, um esforço para transformar essa imagem em uma de um capitalista altruísta, trazendo transporte eficiente para uma cidade atormentada pelo trânsito. Musk vem se desentendendo com a imprensa ultimamente, mas o titã bilionário da tecnologia pode esperar ser inundado de notícias positivas nesta quinta-feira, com seu novo e elegante conceito de transporte urbano cada vez mais próximo de se tornar realidade.

[The Boring Company, Chicago Tribune e Bloomberg News]

Imagem do topo: The Boring Company