O Ministério da Saúde anunciou em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (5) que o Brasil já contabiliza oito casos confirmados de coronavírus (COVID-19) – seis em São Paulo, um no Rio de Janeiro e um no Espírito Santo – e 636 suspeitos, sendo 378 descartados. No Rio de Janeiro, o caso foi confirmado na cidade de Barra Mansa e é o primeiro registrado no estado.

Apesar de confirmado, o caso do Espírito Santo não havia sido contabilizado na coletiva de imprensa, por ter sido anunciado pouco antes do evento. Segundo Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde, não há contraprova porque o teste foi realizado na própria Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). A paciente, de 37 anos, também tem histórico de viagem à Itália.

Em São Paulo, o primeiro caso confirmado foi responsável pela transmissão para outras duas pessoas, totalizando agora 6 pacientes no estado. Com isso, Oliveira informa que o Brasil pode ser incluído na lista da Organização Mundial da Saúde (OMS) de países com transmissão local, considerando que esses novos casos são de pessoas que não viajaram ao exterior.

Também está sendo investigado no Distrito Federal o caso de uma mulher de 23 anos, mas ainda é necessário aguardar a contraprova pelo Laboratório Central de Goiás. A paciente viajou para Inglaterra e Suíça entre 25 de fevereiro e 2 de março, sendo que já havia começado a apresentar sintomas em 26 de fevereiro.

Oliveira ainda reforçou que não há transmissão comunitária; ou seja, o vírus não está se espalhando pelo Brasil. Por esse motivo, o Ministério da Saúde diz que nada muda no país.